Nas Bancas

AtorCinema.jpg

Filipe Duarte vence Globo de Ouro de Melhor Ator de Cinema

Pelo seu desempenho no filme ‘A Vida Invisível’.

CARAS
24 de maio de 2015, 22:23

Filipe Duarte foi premiado com o troféu de Melhor Ator de Cinema durante a XX Gala dos Globos de Ouro. O ator não pôde estar presente e coube a Maria João Luís e Diogo Morgado, que deviam entregar o prémio, ler uma mensagem de agradecimento na qual o ator aproveitou para dedicar o Globo de Ouro “à equipa do filme e aos corajosos que tentam fazer cinema em Portugal”.

Luís Filipe Duarte Ferreira da Silva nasceu a 5 de junho de 1973, em Angola. Estudou marketing e publicidade na universidade e também frequentou o curso de formação de atores na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e no Instituto de Investigação e Criação Teatral.
Já participou em várias peças de teatro, sobretudo no início da sua carreira, de entre as quais se destacam A Farsa de Inês Pereira (1996), de Gil Vicente, A Varanda de Frangipani (1999), de Mia Couto, e Macbeth (1999), de William Shakespeare.
O ator também tem dado cartas em televisão, tendo participado em telenovelas como Fúria de Viver (2002) e, mais recentemente, em Belmonte (2013). Em 2008 foi um dos protagonistas da série televisiva Equador, uma adaptação do romance homónimo de Miguel Sousa Tavares produzida pela TVI. Entrou também no telefime Teorema de Pitágoras, de Gonçalo Galvão Telles e nas séries A Ferreirinha e João Semana, ambas da RTP.
Em 2007, Filipe Duarte viu o seu trabalho no filme A Outra Margem ser reconhecido no Festival de Cinema de Montreal. Partilhou com Tomás Almeida o prémio de Melhor Ator. Os Imortais, Um Tiro no Escuro, O Milagre Segundo Salomé, A Costa dos Murmúrios e Coisa Ruim estão também entre os filmes cujo elenco integrou.
Faz também dobragens para desenhos animados e filmes de animação.
Filipe Duarte partilha a sua vida com a também atriz espanhola Nuria Mencía, com quem tem uma filha, Antónia, de quatro anos, e divide o seu tempo entre Lisboa e Madrid.
Sinopse do filme A Vida Invisível:
Uma noite, Hugo, um funcionário no Terreiro do Paço, está sentado nas escadas do ministério onde trabalha. Não consegue voltar a casa. Hugo lembra-se da reunião em que António, seu superior no ministério, lhe falou de como temia a proximidade da morte. E como parecera querer dizer algo sobre a vida do próprio Hugo.As imagens de uns misteriosos filmes de 8 milímetros estão sempre a voltar ao seu espírito. Encontrou-os em casa de António depois deste ter falecido. Agora, o desejo de Hugo em adivinhar o que teria ficado por dizer entre os dois traz-lhe outras memórias do passado. Inesperadamente, recorda a mulher que amou, Adriana, reencontrando de novo o sentimento duma vida não vivida.
Na mesma categoria estavam nomeados Graciano Dias (no filme Os Maias), Nuno Lopes (no filme Cadências Obstinadas) e Pedro Inês (no filme Os Maias).

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras