Nas Bancas

Homenagem a Fernando Santos encerra XXII Gala dos Globos de Ouro

Selecionador nacional recebe Prémio e Mérito e Excelência.

CARAS
22 de maio de 2017, 01:00

Foi com surpresa que Fernando Santos percebeu que tinha sido chamado ao palco do Coliseu dos Recreios para receber o Prémio Mérito e Excelência. O selecionador nacional, cuja fé pôs todo o país a sonhar no Campeonato da Europa 2016, em França, não escondeu a emoção ao receber mais um galardão – já tinha sido eleito Melhor Treinador nesta gala – das mãos do presidente do Grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão.

Nascido a 10 de outubro de 1954, em Lisboa, Fernando Manuel Fernandes da Costa Santos iniciou-se no futebol como jogador (lateral-esquerdo), tendo passado pelo Benfica, o Marítimo e o Estoril Praia.
Quando decidiu pendurar as chuteiras, em 1975,voltou à sua área de formação, engenharia eletrónica e telecomunicações para garantir a estabilidade financeira da sua família.
O regresso aos relvados aconteceu em 1987, quando se estreou como treinador no último clube onde jogou, o Estoril Praia. Liderou a equipa durante sete anos, tendo conseguido duas subidas de divisão, até ao escalão principal do futebol português.
Seguiram-se quatro épocas no Estrela da Amadora e em 1998 passou a treinar o Futebol Clube do Porto. Na primeira temporada na Invicta levou os azuis e brancos à liderança do campeonato e venceu por duas vezes a Taça de Portugal.
2001 foi novamente um ano de mudança. Desta vez, também de país. Fernando Santos foi contratado pelo AEK da Grécia, onde o seu trabalho deu frutos imediatos: no ano seguinte a sua equipa venceu a Taça da Grécia. Nesse mesmo ano, mudou-se para o Panathinaikos.
Regressou a Portugal e teve breves passagens pelo Sporting Clube de Portugal e o Benfica.
Em 2009/10 levou o PAOK ao segundo lugar da liga grega e garantiu a presença da equipa na terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League.
A 1 de julho de 2010 foi apresentado como novo selecionador da Grécia e ajudou a equipa a apurar-se para o Euro 2012. Repetiu o feito para o Campeonato do Mundo de 2014 e conduziu a equipa aos oitavos-de-final antes de deixar o cargo.
Foi escolhido para o comando técnico da seleção portuguesa em setembro de 2014, quando Paulo Bento saiu. Graças a seis vitórias seguidas, a equipa apurou-se para o Euro 2016, que se disputou em França, e venceu a competição, sagrando-se Campeã da Europa. A seleção das quinas foi recebida em apoteose no regresso a Portugal e Fernando Santos passou a ser visto como um herói nacional.
Em dezembro último, Fernando Santos foi eleito Melhor Treinador do Ano pela Federação Internacional de Estatística.
Mário Soares, Ruy de Carvalho, Carlos do Carmo, a Casa do Artista, João Lagos, Agustina Bessa Luís, José Hermano Saraiva, Eusébio, Raul Solnado, Herman José, Eunice Muñoz, Manoel de Oliveira, Artur Agostinho, Simone de Oliveira, Francisco Pinto Balsemão, o professor Mário Moniz Pereira, os Xutos&Pontapés, a TV Globo e Marco Paulo estão entre as personalidades e instituições distinguidas com este troféu ao longo da história dos Globos de Ouro.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras