Nas Bancas

Maria João Bahia: “Foi uma emoção enorme criar o troféu mais prestigiante do país”

Marcámos encontro com a ‘designer’ de joias no espaço que tem na Avenida da Liberdade, em Lisboa, e fomos conhecer a sua oficina, onde prepara as estatuetas dos Globos de Ouro.

CARAS
14 de maio de 2015, 11:30

Foi há 20 anos que recebeu o convite do presidente do grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão, para criar um troféu que iria homenagear as personalidades nacionais que mais se destacassem em cada ano em diversas áreas. “Pediu-me uma peça que estivesse relacionada com a história do nosso país. Fui a uma primeira reunião onde me foi proposto o desafio, depois apresentei uma maqueta e alguns desenhos e a ideia foi logo aceite”, começou por contar Maria João Bahia, revelando a sua fonte de inspiração para a criação do Globo: “Inspirei-me no padrão dos descobrimentos e na esfera armilar, outro símbolo importante da nossa história, já que o nome da peça seria Globo de Ouro.”
Na época a designer dava os primeiros passos na área da joalharia, pelo que sentiu como um privilégio o convite para participar neste projeto: “Estava no início da minha carreira e poder fazer uma peça para homenagear pessoas importantíssimas, o prémio mais prestigiante que existe no nosso país, com maior impacto nos meios de comunicação, foi uma emoção enorme. Fiquei muito contente com o convite e principalmente por poder também fazer parte desta homenagem. O meu trabalho estava a reconhecer o trabalho de pessoas que eram muito melhores do que eu! Era, e é, uma sensação ótima.
Volvidos 20 anos, muita coisa mudou e a estatueta do Globo de Ouro seguiu essa tendência: “Durante os primeiros anos a esfera era solta e fazia imenso barulho. Mais tarde, pediram-me para aumentar o tamanho do Globo para o dobro e nessa versão, que é a atual, a bola passou a estar presa”, conta Maria João Bahia, explicando o processo da criação do Globo de Ouro: “A peça é feita em latão maciço e fazemos um furo para tirar algum peso. Temos a cavilha que segura a bola, depois são feitos os anéis e a esfera armilar, já com o Globo no seu interior. Para finalizar, a estatueta leva um banho de ouro.
É certo que o ponto alto dos Globos de Ouro é a entrega das estatuetas douradas, mas todo o espetáculo que antecede esse momento é de igual importância, pelo que todos os anos a designer faz questão de marcar presença neste espetáculo: “Criou-se à volta dos Globos de Ouro um certo mistério, o glamour que vemos noutras cerimónias internacionais, como em Cannes e em Hollywood. À escala da dimensão do nosso país, é claro, temos o espetáculo mais importante do ano. Passados 20 anos, continua e continuará a ser atual. Este ano já tenho presença marcada! Conto com uma cerimónia muito engraçada. Recordo um ano em que mostraram os locais onde os vencedores guardavam os Globos de Ouro e isso sabe-me bem também. Um pedaço da minha vida guardado numa sala de alguém...

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras