Nas Bancas

users_0_10_gaivota-globos-ouro-d182.jpg

D.R.

"Gaivota"

É o primeiro single do disco Amália Hoje. Um trabalho do grupo Hoje em homenagem a Amália Rodrigues.

Cristiana Rodrigues
27 de abril de 2010, 21:59

Interpretada por Sónia Tavares este poema da autoria de Alexandre O'Neill e originalmente cantado por Amáilia Rodrigues, faz parte do álbum Amália Hoje, lançado no ano em que se comemoraram dez anos sobre a morte da diva do Fado.

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.

VEJA O VIDEOCLIP:

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras