Nas Bancas

GLOBOS DE OURO 2007:Glória de Matos dividida entre a saudade e o orgulho na homenagem a Henrique Mendes

GLOBOS DE OURO 2007:Glória de Matos dividida entre a saudade e o orgulho na homenagem a Henrique Mendes

GLOBOS DE OURO 2007: Glória de Matos dividida entre a saudade e o orgulho na homenagem a Henrique Mendes

Redacção Caras
14 de maio de 2008, 00:00

Durante muitos anos, Glória de Matos assistiu à Gala dos Globos de Ouro sentada ao lado do marido. Depois da morte de Henrique Mendes, a 8 de Julho de 2004, só abriu uma excepção quando foi nomeada, com a peça A Mais Velha Profissão. Este ano, a actriz regressou ao Coliseu dos Recreios, não na pele de nomeada, mas como convidada especial, já que, se fosse vivo, o comunicador completaria agora 50 anos de carreira. A data foi assinalada com uma sentida homenagem que emocionou a plateia e, claro está, Glória de Matos.

A actriz, que à chegada à gala afirmou não ter conseguido ainda superar a dor de ter perdido aquele que foi seu companheiro durante 31 anos, não conteve as lágrimas. "Tenho feito a minha vida o melhor que posso, às vezes muito dificilmente, outras vezes melhor, mas de um modo geral não tem sido nada fácil. Estou muito abalada", confessou à CARAS. Ainda com a voz trémula, adiantou: "Não gosto da solidão, mas não temo o estar sozinha. Sinto é muita falta do Henrique. Com ele vivi o grande amor da minha vida." Um amor que superou barreiras. Glória e Henrique, lado a lado, percorreram uma caminhada em que a entreajuda foi fundamental: "Ninguém consegue ter uma profissão pública e chegar a um certo patamar se não tiver ajuda. No nosso caso, ajudámo-nos um ao outro, sempre."

No palco, Teresa Guilherme e Bárbara Guimarães, admiradoras de Henrique Mendes, também choraram quando Nuno Santos, director de programas da SIC, recordou a cara de Ponto de Encontro: "O Henrique era um comunicador global. Um comunicador global, porque era um grande apresentador, foi repórter, foi apresentador de noticiários e era um fantástico conversador. No fim da sua carreira era até um actor surpreendente. O mundo mudou, mudou muito, mas ainda é essa capacidade de comunicar e gerar empatia com os telespectadores que faz a diferença. Gostava que pensássemos nisso. Por isso me lembrei que é dia de termos saudades de Henrique Mendes." Um momento alto do espectáculo que homenageou uma figura incontornável da televisão em Portugal.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras