Nas Bancas

Príncipe Carlos chorou na noite antes de casar com Diana

Em julho de 1981, na noite antes do casamento, o filho mais velho de Isabel II terá chorado, pressionado para se casar, quando ainda tinha sentimentos pela antiga namorada, Camilla Parker-Bowles.

CARAS
22 de março de 2017, 14:56

De acordo com a nova biografia do filho da Rainha Isabel - 'Prince Charles: The Passions and Paradoxes of an Improbable Life' - da autoria de Sally Bedell Smith, o príncipe Carlos ter-se-à sentido pressionado a casar com Diana, quando ainda tinha sentimentos pela ex-namorada (na altura amante), Camilla Parker-Bowles.

A história de Carlos e Camilla está bem documentada - os dois namoraram depois de se terem conhecido em 1971 e protagonizaram um romance que foi machete durante décadas. Como conta Bedell Smith, o príncipe adorava que Camilla tivesse os pés bem assentes na terra, gostasse do campo e não tivesse interesse em moda. Eles partilhavam ainda o mesmo sentido de humor e ele gostava que Camila "o ouvisse sempre."

Apesar de terem uma relação aparentemente feliz, os dois separaram-se quando o príncipe foi posicionado fora do Reino Unido com a marinha real, em 1973.

Patricia Mountbatten, aristocrata britânica, revelou à autora do livro que existiam "problemas óbvios" com Camilla, que tornavam difícil o casamento com Carlos, porque ela tinha "uma história" - um passado sexual com o ex-namorado (e depois marido), Andrew Parker-Bowles. "Ninguém quer que o passado fique ali pendurado", disse Mountbatten.

Ao que parece, quando Camilla e Carlos se separaram, o membro da família real tinha apenas 24 anos e não queria assentar. Pouco tempo depois, Camilla reconciliou-se com Andrew e casaram ainda em 1973.

Mas o príncipe e Camilla não podiam ficar longe um do outro durante muito tempo. Parker-Bowles era um dos amigos de Carlos e estavam sempre entre os mesmos círculos. Carlos e Camila terão começado novamente a ter um caso 'intermitente', com o marido de Camilla a fechar os olhos à situação.

Em 1980, quando Carlos começou a sair com Diana, a pressão para que ele assentasse já era muita. Apesar da diferença de 13 anos entre os dois, Diana parecia uma boa opção para esposa - era de uma família da aristocracia, divertida, bonita, e não tinha um 'passado'. No entanto, Carlos não parecia ter pressa de se casar. Isso mudou, de acordo com a biografia, quando a imprensa começou a especular sobre se os dois teriam passado algumas noites juntos (o que Diana negou na altura).

Ainda assim, Filipe enviou ao filho uma carta sobre a reputação de Diana, dizendo que ele teria de tomar uma decisão sobre a relação dos dois. Carlos encarou a carta como uma ordem para que se casassem, mas, de acordo com o livro de Bedell Smith, "ele não estava apaixonado, não estava pronto". Contudo, a carta era como uma declaração de que Carlos devia pedir Diana em em casamento ou deixá-la ir: "Em qualquer das decisões, deveria ser rápido."

O casal ficou noivo em fevereiro de 1981 e casou em julho do mesmo ano.

Mas a tensão na relação dois dois já estava a mostrar-se, ainda antes do casamento. (Diana já tinha chorado publicamente durante uma partida de polo antes do casamento e já tinha dito que queria cancelar tudo.). Smith escreve que os dois eram simplesmente demasiado diferentes - Diana era 13 anos mais nova que Carlos e não tinham os mesmos gostos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras