Nas Bancas

Bárbara Guimarães “Nunca tive medo de desafios, continuo forte e a acreditar”

A apresentadora foi alvo de uma homenagem nos Globos de Ouro e não conteve as lágrimas.

CARAS
13 de outubro de 2019, 14:00

Nos bastidores, ainda antes de entrar em palco, Bárbara Guimarães não escondia o nervosismo. A apresentadora sabia que ia participar na cerimónia que conduziu durante vários anos, mas não conhecia por completo a homenagem que lhe estava reservada agora que a luta contra o cancro da mama a obrigou a uma interrupção no trabalho.

Foi com uma máscara a tapar-lhe o rosto que a apresentadora apareceu perante a plateia dos Globos de Ouro, enquanto o jornalista Bento Rodrigues lia, com a sua voz inconfundível, um discurso de elogio à superação, resiliência e esperança. Com o rosto na penumbra e uma projeção de imagens no corpo para não ser revelada a sua identidade antes do final do texto, o reacendimento das luzes revelou o rosto emocionado de Bárbara e proporcionou uma ovação espontânea da plateia.

“É tão bom estar aqui nesta festa que me diz tanto. Bem que o meu médico me avisou que, se calhar, o meu coração não está assim tão forte – ainda estamos em tratamentos – para aguentar tantas emoções. Mas não foi por causa disso que eu não vim, que não pus uns saltos altos e que não me vesti como eu gosto. Mas quero aproveitar este momento também para dizer que estou muito grata por tudo o que a vida me tem dado. De bom e do menos bom. Porque a vida também nos põe todos à prova”, declarou a apresentadora enquanto limpava as lágrimas.

Num vestido branco decotado, da autoria de Filipe Faísca, e cabelo curto, Bárbara assumiu que acredita que sairá vencedora da luta que trava há um ano: “Nunca tive medo de desafios e este também não é diferente. Continuo forte, continuo a acreditar que estou a tentar conseguir vencer este duelo, tal como tantas e tantas mulheres. E não é fácil. E também aproveito para dizer que realmente a esperança é viver cada dia como se fosse o último. Porque esta certeza faz-nos, de repente, dar mais, viver mais, sentir mais, sentir os outros, sentirmo-nos a nós, ficarmos mais despertos para tudo. E seguir em frente não pode nem deve ser um caminho solitário. Nós precisamos de carinho. Temos de estar juntos nesta caminhada. Porque é uma caminhada, é uma grande maratona. E sei que às vezes na vida parece que nada disto faz sentido, porque é que isto nos acontece, mas há uma razão, há um sentido. E o grande sentido é que somos muito mais fortes do que pensamos.”

A seu lado, como em todos os momentos, estava o ex-forcado Carlos Pegado, o homem junto de quem reencontrou o amor há dois anos e meio e que tem sido um dos seus grandes pilares na luta contra a doença. Orgulhoso da companheira, Carlos assumiu a sua admiração e amor: “Acompanho a Bárbara para tudo. No bom ou no mau, estaremos sempre juntos. Além de ser um grande apaixonado pela Bárbara, admiro-a muito. É uma mulher completamente surpreendente, com uma garra inexplicável. Ela é uma lutadora nata em tudo no seu dia a dia, e isso é completamente genuíno. Já era fã da Bárbara antes, e agora, então, nem se fala. A nossa grande expectativa é sempre o futuro, não gostamos de olhar para o passado.”

No final, logo após ter abandonado o palco e ainda com a voz embargada, Bárbara recebeu uma chamada da filha Carlota, de quase nove anos, e mais tarde de Dinis, de 15, que manifestaram ambos o seu orgulho na mãe.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras