Nas Bancas

Julio Iglesias recorre da sentença que lhe atribui a paternidade de Javier Sánchez

Esta é uma batalha judicial que dura há mais de 30 anos.

CARAS
11 de setembro de 2019, 12:10

O advogado de Julio Iglesias apresentou um recurso contra a sentença que foi tornada pública no passado dia 10 de julho, na qual o tribunal de Valência atribuiu a paternidade do cantor a Javier Sánchez, de 43 anos, filho da antiga bailarina Maria Edite Santos.

Para atribuir a paternidade, o juíz considerou que os indícios que existiam eram suficientes, entre os quais citou a "impossibilidade da prática da prova biológica" por vontade do cantor, que nunca aceitou submeter-se a um teste de ADN, assim como o facto de se ter provado que houve um contacto entre a mãe de Javier e o artista na altura em que esta engravidou, o que aconteceu no verão de 1975, numa festa em Girona.

Outros indícios foram o testemunho da mãe de Javier, que conseguiu definir, durante o julgamento, "traços muito específicos sobre o localização e disposição [do mobiliário] do chalet" onde Julio Iglesias se alojou durante aqueles dias, e as "evidentes semelhanças físicas" entre o cantor e o filho.

De recordar que este é um processo que começou há mais de trinta anos, quando a mãe de Javier exigiu pela primeira vez que o cantor reconhecesse a paternidade do filho. Naquela altura, tal como agora, o tribunal de primeira instância deu-lhe razão, mas a decisão foi revogada em recurso devido a um erro processual.

De salientar que, na altura em que os factos ocorreram, Julio Iglesias era casado com Isabel Preysler.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras