Nas Bancas

As imagens do casamento de sonho de João Paciência e Catarina Ruella de Oliveira

Os noivos, ambos de 27 anos, oficializaram uma relação de 12 anos perante 240 convidados.

Joana Brandão
31 de julho de 2019, 08:21

Monumento nacional do século XVIII, a Igreja dos Clérigos, no Porto, foi o local escolhido pelo filho mais velho de Domingos e Isabel Paciência para oficializar a sua relação de 12 anos com Catarina Ruella de Oliveira. Ambos de 27 anos, João Paciência, que é professor de Educação Física, e Catarina, que é gestora, conheceram-se na adolescência, no Colégio Luso-Francês do Porto, e nunca mais se largaram. Um ano depois do pedido de casamento, que aconteceu durante umas férias em Bali, na Indonésia, trocaram alianças no passado dia 9, perante 240 convidados, numa cerimónia celebrada por D. Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa.
Curiosamente, foi neste mesmo dia que os pais de João se casaram, há 29 anos. “É uma data que diz muito a toda a família e agora tem ainda mais significado”, disse à CARAS Isabel Paciência, que ajudou na organização deste dia tão especial. Visivelmente feliz, a mãe do noivo, que levou o filho ao altar, partilhou o que sentiu: “Foi uma emoção muito grande. O dia está a ser mágico, está tudo a correr bem, melhor do que podíamos imaginar, e as pessoas estão felizes e divertidas. É muito bonito ver isto a acontecer.
Presente em todos os momentos, Domingos Paciência não deixou que nada faltasse e viveu intensamente o casamento do filho. “Quando eu me casei, aos 21 anos, não pude fazer o nosso casamento de sonho, por isso realizámos o que desejávamos com o nosso filho”, contou, entusiasmado, o treinador de futebol, revelando ainda que os filhos mais novos, Gonçalo, de 24 anos (jogador do Eintracht Frankfurt), e Vasco, de 19 (que está atualmente a jogar no Benfica), também se empenharam para que este fosse um dia muito especial para o irmão, do qual foram padrinhos.
“Quando entrei na igreja, fiquei muito nervosa. Ouvir a Marcha Nupcial cantada pelo coro, ter toda a gente a olhar para mim, foi muito emotivo. Mas o D. Américo ajudou-nos a relaxar, a cerimónia foi muito leve, e depois da troca das alianças o nervosismo desapareceu”, confessou Catarina, acrescentando: “Já vivemos juntos há um ano, não vai mudar muito, mas casarmo-nos era um sonho que eu tinha e estou superfeliz.”
Após a cerimónia religiosa, os noivos e os convidados dirigiram-se para o Clube Universitário do Porto, um luxuoso palacete datado de finais do século XIX, onde foi servido o requintado copo-d’água e decorreu a animada festa que se seguiu e à qual não faltou música ao vivo e de um DJ. Os noivos foram também surpreendidos pelos padrinhos com uma divertida coreografia, que deixou toda a gente ao rubro.
Entre os convidados contava-se Vítor Baía, amigo de infância de Domingos Paciência. “Foi um momento de grande emoção e felicidade, lembrei-me das muitas coisas que vivemos juntos desde miúdos. Eu fui o padrinho do Domingos e agora ver o meu filho Diogo ser padrinho do João tem muito significado”, frisou o ex-internacional portista. Em família, Vítor Baía desejou as maiores felicidades a João e Catarina: “Os noivos estão de parabéns e os pais também. Tiveram a festa que merecem, porque são pessoas especiais.”
Quem também não faltou foi Sérgio Conceição, que partilhou os relvados com Domingos Paciência e Vítor Baía no Futebol Clube do Porto, e vários outros ex-futebolistas com quem Domingos jogou no Tenerife ou que treinou no Deportivo de Coruña.
Apaixonados por viagens e por surf, os recém-casados escolheram o exótico Taiti, na Polinésia Francesa, para destino da sua lua-de-mel.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras