Nas Bancas

Ze-Manel-Darko-1069.jpg

Esta semana na CARAS: Zé Manel confessa: “Aos 30 anos, achei que estava na altura de deixar de ter medos”

O artista lançou um novo álbum, o primeiro em português, onde conta uma história de amor que já terminou.

CARAS
17 de abril de 2019, 07:10

Com apenas 13 anos Zé Manel gravou o seu primeiro disco, como vocalista da banda Fingertips. Desde então, ganhou vários prémios, cantou nos mais diversos palcos, já foi Darko e agora voltou a “vestir-se” de Zé Manel e a libertar-se de amarras e convenções. Para isso sofreu. Sofreu com a morte repentina do seu pai, só um mês depois de este ter descoberto que tinha cancro, e sofreu por amor. Foi essa dor de amor que o levou a lançar o seu primeiro álbum totalmente em português, Zé Manel – Off. E é esse o ponto de partida desta conversa, feita entre risos e lágrimas, mas sempre com a verdade que o artista defende ter e seguir na sua vida. "Aos 30 anos já estava na altura de deixar de ter medos. Porque tenho mais autoconhecimento, sou mais bem resolvido comigo, com a vida, com os obstáculos, com a minha profissão", garante.

Uma entrevista de Andreia Cardinali, para ler na edição desta semana da CARAS, já nas bancas.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras