Nas Bancas

Marcas de luxo e individualidades anunciam apoios de milhões de euros para a reconstrução de Notre-Dame

Menos de 24 horas depois do incêndio ter começado, foram várias as marcas de luxo que se quiseram associar à reconstrução do ícone de Paris

CARAS
16 de abril de 2019, 11:16

O final da tarde desta segunda-feira, 15 de abril, revelou-se desastroso não só para a história de Paris, como para a história de todo o mundo. A Catedral de Notre-Dame, um dos ícones europeus mais visitados por turistas de todo o mundo, ficou praticamente destruída pelas chamas de um incêndio cujas causas ainda estão por apurar. “Vamos reconstruir Notre-Dame, porque é o que os franceses esperam. Porque é o que a nossa história merece. Porque é o nosso destino profundo”, disse o presidente francês, Emmanuel Macron ainda o fogo não estava controlado.

Com o objetivo de voltar a dar à Notre Dame a grandiosidade que merece, Anne Hidalgo, presidente da Câmara Municipal de Paris ofereceu o edifício municipal para que nele se reúnem mecenas interessados em apoiar a reconstrução da catedral, anunciando ainda que a Câmara vai contribuir com 80 milhões de euros para a reconstrução.

À medida que as horas vão passando, também vão aparecendo cada vez mais interessados em oferecer dinheiro para ajudar no processo de restauro do símbolo parisiense. François-Henri Pinault, dono de marcas como a Gucci e Yves Saint Laurent já anunciou que vai avançar com 100 milhões de euros, ao passo que Bernard Arnault, o maior acionista do grupo LVMH, que detém as marcas Louis Vuitton, Dior, Bvlgari e Marc Jacobs, garantiu que a Notre-Dame pode contar com 200 milhões de euros apenas da sua parte.

Ao nível político o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, instou os estados-membros da União Europeia a unirem-se numa campanha de apoio à catedral francesa. “De Estrasburgo, a capital francesa da União Europeia, apelo aos 28 Estados-membros para assumirem um lugar nesta missão”. Também o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, defendeu que os deputados deviam dar um sinal de que estão com Paris e com a Europa neste momento difícil. "Vamos pôr uma caixa no exterior do plenário, podemos pôr o que ganhamos hoje, para enviar uma mensagem de solidariedade. Conto convosco. Penso que essa mensagem do Parlamento Europeu vai fazer bem à França, aos franceses e a todos os europeus", conclui o presidente.

De forma espontânea e através de plataformas digitais de crowdfunding, muitos europeus já se juntaram para darem o seu contributo. Menos de 24 horas depois de as chamas consumirem a Notre-Dame, o site 'Dartagnans' já angariou mais de 40 mil euros através da campanha ‘Notre-Dame de Paris, je t'aime!’. O 'Leetchi', outra plataforma para recolha de fundos, já conseguiu mais de 20 mil euros.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras