Nas Bancas

2.jpg

Getty Images

Gwyneth Paltrow processada

O queixoso exige uma indemnização de 2,7 milhões de euros.

CARAS
31 de janeiro de 2019, 16:23

Gwyneth Paltrow está a enfrentar um novo problema judicial, desta vez por causa de um acidente de esqui. Terry Sanderson conta que estava a praticar este desporto no completo de Deer Valley, em Park City, nos Estados Unidos da América, em fevereiro de 2016, quando alguém o atingiu e fez cair de maneira abrupta. O homem diz não ter conseguido ver quem era, já que a pessoa em causa fugiu de imediato, mas uma testemunha presente no local assegurou de que se tratava da atriz.

O médico reformado está a exigir a Paltrow uma indemnização no valor pecuniário de 2,7 milhões de euros pelas lesões "físicas e mentais" decorrentes do acidente, entre as quais uma suposta lesão cerebral permanente, quatro costelas partidas, "dor, sofrimento, perda de prazer na vida, stress emocional, desfiguramento, ansiedade, depressão e outros problemas de saúde".

De acordo com os documentos judiciais a que imprensa internacional teve acesso, a atriz "esquiava fora de controlo" e, depois de colidir com o médico ter-se-á "levantado, deu meia volta e continuou a esquiar, surpreendendo Sanderson magoado na neve". "Gwyneth Paltrow sabia que chocar com Sanderson, fazê-lo cair, cair em cima dele e depois fugir do lugar após o acidente que causou era errado, mas fê-lo na mesma", pode ler-se nos documentos.

A queixa não foi formalizada apenas contra a atriz, mas também contra o seu instrutor, Eric Christiansen, os empregados do complexo e o próprio complexo. No caso de Eric, a vítima alega que este deu um falso testemunho ao afirmar que Paltrow não teria provocado o acidente e também pelo facto de não ter pedido socorro.

À imprensa, a alegada vítima explicou o motivo pelo qual demorou três anos para apresentar queixa. "Deparei-me com muitos becos sem saída, cansei-me de ter que reviver o momento várias vezes. Houve meses em que não estava em plena capacidade e não fiz o que tinha que fazer, que era continuar com o caso”. O representante de Paltrow, por sua vez, assegurou à imprensa americana o processo "não tem fundamento" e que "qualquer pessoa que leia os factos irá concluir isso".

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras