Nas Bancas

Marco Costa: “Com o meu filho sei o que é o amor incondicional”

O ator esteve em Coruche e falou do seu namoro e das saudades que sente do filho, Luca, que vive na Finlândia.

Andreia Cardinali
3 de novembro de 2018, 18:00

Na vida de Marco Costa, de 41 anos, tudo é vivido sem grandes planos, já que a sua profissão assim o exige. Por isso sempre que surge uma oportunidade para descansar e conhecer um local diferente, como aconteceu num fim de semana passado em Coruche, a convite da CARAS e da Seat, o ator aceita de imediato: “Os projetos aparecem de um dia para o outro, a minha vida é muito incerta e um ator nem sempre pode recusar trabalho, e, por norma, não temos muito tempo livre, mas sempre que posso e surgem oportunidades como esta tento fazer umas escapadelas assim, mas quase sempre de mota. Adoro pegar na minha mota, passear pelo país e ter a possibilidade de passar por locais diferentes. De certeza que voltarei aqui de mota muito em breve.”
Quase a fazer 20 anos de carreira, Marco anda sempre em busca de desafios e planeia criar conteúdos online sobre a sua grande paixão:“Não tenho dado pelo tempo a passar, mas ao fim de 20 anos já começo a querer criar os meus projetos. Não como ator, mas aproveitando o à-vontade que a profissão me dá para fazer outras coisas. Quero desenvolver um projeto online ligado a motas, juntamente com outros colegas que têm a mesma paixão, e mostrar um lado diferente do que é ser motard. Quero desconstruir a imagem do motard rebelde.”
Para já, e enquanto não surgem projetos em televisão ou teatro, Marco dá aulas de dramaturgia na escola Fame a alunos entre os 12 e os 20 anos: “Gosto muito de dar aulas, dá-me imenso gozo, mas não abdico da minha vida como ator. Tenho os meus projetos de representação, as minhas locuções, e, com organização e uma boa gestão, continuo a ter tempo para tudo. Mas é realmente uma experiência muito boa e revejo-me em muitos dos alunos, em muitos dos seus sonhos e receios. Costumo dizer que a única coisa que tenho a mais do que eles é a experiência, porque também eu aprendo com eles.”
O ator está numa relação recente com Tânia Bernardo, que pretende preservar o mais possível, conforme nos explicou: “A maturidade tem-me ensinado a preservar mais o que é meu. Acho que a barreira dos 40 me tornou mais adulto e encaro as relações de outra maneira. Não quero ter exposição mediática por ter namorada ou não, mas sim pelo meu trabalho e pelo que faço. E, acima de tudo, quero proteger e respeitar a pessoa que tenho.”
Bem resolvido com a vida, a única coisa de que Marco tem pena é de estar longe do filho, Luca, de oito anos, que vive na Finlândia com a mãe: “Infelizmente, não estou com o meu filho tanto quanto gostaria, mas vejo-o sempre que posso. Temos uma relação de proximidade, mas a possível, dado que vivemos longe um do outro. Custa-me muito, nada consegue curar aquilo que se sente quando estamos longe dos nossos filhos e há muita coisa que, por mais que se tente viver e acompanhar, à distância não é igual.”
O ator assume que nunca mais foi o mesmo desde que o filho nasceu: “Mudei desde o momento em que o agarrei. Só quem é pai ou mãe entende o que se sente quando pegamos num filho pela primeira vez. Deixamos automaticamente de ser o número um na vida. Tudo o que se faz a partir desse momento é em prol deles. Ser pai tornou-me mais completo. Com o meu filho sei o que é o amor incondicional. Todos os dias tenho saudades dele.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras