Nas Bancas

Luciana Abreu em família Artista apresenta as filhas gémeas, Amoor e Valentine, de nove meses

A cantora, Daniel Souza, Lyannii, Lyonce e as gémeas protagonizaram uma sessão fotográfica repleta de afetos.

Marta Mesquita
21 de outubro de 2018, 09:52

No dia 23 de dezembro de 2017, a vida de Luciana Abreu, de 33 anos, e de Daniel Souza, de 39, mudou para sempre. Às 29 semanas de gestação, a artista teve de ser internada de urgência depois de ter sido diagnosticada às bebés a síndrome de transfusão feto-fetal – uma condição grave que ocorre em gravidezes gemelares monocoriónicas e em que ambos os fetos podem morrer. Nesse mesmo dia, Luciana foi mãe de Amoor e Valentine. Desde esse momento, e durante dois meses, a cantora e o marido viram as filhas a lutarem pela vida. O medo e a angústia que sentiram, mas também a fé e o amor que os uniu em cada dificuldade e conquista, transformaram a forma como vivem a paternidade e até como encaram os desafios diários.
Numa manhã passada em Cascais, a artista e o guia turístico posaram com as gémeas e com as filhas mais velhas de Luciana, Lyonce, de sete anos, e Lyannii, de seis, e partilharam os afetos e a gratidão que preenchem agora os seus dias.
– Tem sido fácil gerir a nova logística familiar?
Luciana Abreu – A logística é mais complexa, porque temos dois bebés, que exigem cuidados. Agora, há sempre música em casa, sobretudo de manhã ou na hora da papa, que é quando há mais birras [risos]. É complicado, mas também é uma felicidade. O que nos aconteceu foi muito especial. Há uma alegria que nos enche a casa, a vida e o coração.
– E como é que está a ser para o Daniel esta estreia na paternidade?
Daniel Souza – Estamos muito felizes. É um privilégio e uma alegria pertencer a esta família. Claro que quando se tem duas bebés há situações mais complicadas e difíceis com as quais temos de lidar no dia a dia. Mas é uma felicidade.
– Como tem sido o Daniel enquanto pai?
Luciana – Acredito que não há pais nem mães perfeitas. É muito difícil educar outro ser com todos os obstáculos e dificuldades da vida. Contudo, há algo que o Daniel diz e que me faz reavivar a chama da paixão e do amor. Ele diz que é muito grato à Lyonce e à Lyannii, porque foram elas que o ensinaram a ser pai. E isto para uma mãe é muito especial. O Daniel pode ficar sem dentes e muito velhinho que vou sentir sempre algo muito especial por ele. Devido ao seu trabalho, o meu marido chega a estar fora de casa durante duas semanas, o que complica a logística. Além disso, é difícil gerir as saudades. Mas temos muito apoio. Os meus sogros e mais familiares do norte já nos vieram ajudar, a Micaela [Medeiros, assistente pessoal de Luciana] também está sempre connosco, os meus padrinhos… Temos muitas ajudas.
Daniel – Para mim é muito difícil estar fora, porque sei que esta fase das nossas filhas passa muito depressa. É muito giro ver que já têm os seus traços de personalidade.

Leia esta entrevista na íntegra na edição 1208 da revista CARAS.
Assinatura Digital

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras