Nas Bancas

Estrelas comparecem em peso para o último adeus a Aretha Franklin

De Bill Clinton a Ariana Grande, foram várias as personalidades que prestaram homenagem à 'Rainha do Soul'.

CARAS
1 de setembro de 2018, 15:45

Familiares, amigos e muitos admiradores de Aretha Franklin lotaram o Templo Greatar Grace, em Detroit, para celebrar a vida, legado e música da 'Rainha do Soul' nesta sexta-feira, 31 de agosto. A cerimónia contou com momentos de pesar, risos, músicas gospel e ritmos cheios de soul em homenagem à primeira mulher a entrar para o Rock & Roll Hall of Fame, que ganhou 18 Grammys, entre muitas outras distinções, numa carreira de seis décadas.

Cantores convidados, incluindo Ariana Grande, Faith Hill, Chaka Khan, Jennifer Hudson e Stevie Wonder, interpretaram alguns dos maiores êxitos de Franklin como, por exemplo, "(You Make Me Feel Like) A Natural Woman," "I'm Going Up Yonder," "Take My Hand, Precious Lord" e "Amazing Grace." Wonder fez a última atuação antes de a família da artista sair da igreja. "Se não fosse pela bondade e grandiosidade de Deus, nunca teríamos conhecido a Rainha do Soul," disse.

Os tributos e discursos de líderes religiosos e políticos sublinharam a influência de uma mulher que estava na linha da frente do movimento pelos direitos civis na América, com a sua música como hino. Os Reverendos Al Sharpton e Jesse Jackson, e o antigo procurador-geral dos Estados Unidos Eric Holder estavam entre aqueles que lhe prestaram homenagem com as suas palavras. Já o antigo presidente norte-americano Bill Clinton recordou a última vez em que viu Aretha. "[Ela disse-me] como vais, querido?"

Contudo, a cerimónia não contou apenas com a participação de celebridades. Por exemplo, um antigo vizinho de Franklin, Ron Moten, contou a história de como a amiga deu um concerto no lar de idosos em que a mãe deste vivia para assinalar o 90º. aniversário da mulher. Os fãs, espalhados um pouco por todo o mundo, também seguiram o funeral durante mais de seis horas, usando o hashtag #ArethaHomegoing. "Ela deu-nos orgulho. E ela deu-nos uma fasquia régia para atingit, e é por isso que estamos todos aqui," disse o Reverendo Al Sharpton na sua intervenção. "Podemos não concordar em tudo, mas concordamos na Aretha."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras