Nas Bancas

Ana Garcia Martins fala do que sofreu após o nascimento da filha

A pequena Benedita, que tem atualmente um mês, nasceu prematura e preciso de ficar internada nos primeiros dias de vida.

CARAS
15 de agosto de 2018, 12:30

Ana Garcia Martins, mais conhecida como A Pipoca Mais Doce, relatou os momentos mais difíceis que viveu após o nascimento da filha, há cerca de um mês, no Hospital de Cascais. Através de um texto intimista publicado no seu blogue, foi possível conhecer os sentimentos nesta mãe numa das fases mais sensíveis da sua vida.

"Há um mês eu estava a chorar", começa por admitir, revelando, de seguida, oque aconteceu após o nascimento de Benedita: "No bloco de partos pude olhar para ela um ou dois minutos, talvez menos. Depois levaram-na e começaram os dias mais difíceis da minha vida." A blogger foi encaminhada para o quarto, para descansar, voltando a ver a bebé através de fotografias tiradas pelo marido: "O coração voltou a partir-se quando a vi, tão pequenina, com fios a sair por todo o lado".

Teve permissão para visitar a bebé na incubadora mais tarde nesse mesme dia. "Engoli as dores, engoli o choro e fui". Benedita precisou de ficar vários dias internada, sendo que a blogger teve de esperar até conseguir pegar na própria filha ao colo. "Um ou dois dias depois, deixaram-me deitar a bebé no peito por uma ou duas horas, para fazer contacto pele com pele, e pensei seriamente arrancar-lhe os fios todos e fugir com ela. Até porque depois disso puseram-lhe um cateter e não pude voltar a pegar-lhe durante uma semana", garante, admitindo que, por vezes, era difícil segurar as lágrimas.

Um momento de grande dificuldade aconteceu quando Ana Garcia teve alta hospitalar, sabendo que a filha teria de continuar internada: "Tive alta a seguir ao almoço e instalei-me na neonatologia, onde os pais podem estar 24 horas por dia. Fiquei por lá até às nove ou dez da noite, sempre a adiar o momento de ir para casa. Saí de lá em lágrimas, fui todo o caminho em lágrimas, cheguei a casa e continuei em lágrimas. Porque não é assim que nos imaginamos a chegar depois de termos um bebé".

Ana Garcia Martins admite que se sentiu insegura no momento em que finalmente conseguiu levar Benedita para casa. "Eu passava a vida a dizer que queria muito ir para casa mas poder levar as máquinas, os médicos, as enfermeiras e as auxiliares e enfiá-los todos num quartinho, só naquela de me sentir mais segura", admite, estando agradecida a todos os profissionais que estiveram a seu lado nesta fase tão delicada.

Recorde-se que Benedita é fruto do relacionamento de Ana Garcia Martins com Ricardo Martins Pereira. O casal tem mais um filho, Mateus, de cinco anos.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras