Nas Bancas

JNS-PM-13.jpg

Joaquim Norte Sousa

Paula Paz Dias guia a família pelo seu novo projeto

Depois de 20 anos dedicados à magistratura,a mulher de Mário Ferreira decidiu mudar de vida.

Joana Brandão
22 de julho de 2018, 17:15

Do Museu de História Natural de Londres chegou à Alfândega do Porto Extinção – O Fim ou o Início?, a segunda mostra organizada por Paula Paz Dias, que, depois do sucesso de Leonardo da Vinci – As Invenções do Génio, continua a colocar a cidade no mapa das maiores exposições mundiais.
Realizada neste novo papel, depois de 20 anos dedicados à magistratura, a mulher do empresário Mário Ferreira não tem dúvidas de que tomou a decisão certa ao mudar de carreira para se dedicar mais à família. As filhas, Carlota, de dez anos, e Catarina, de sete, foram o principal motivo e diz que o tempo que passam juntas é insubstituível.
– Como surgiu a possibilidade de trazer para o Porto esta exposição?
Paula Paz Dias – Foi uma batalha longa e árdua. Esta exposição tem espécimes muito delicados, que exigem condições específicas a nível de temperatura, de humidade e de iluminação, o que obrigou a uma monitorização detalhada durante o período experimental. Mas valeu a pena o esforço, porque estou muito feliz por termos no Porto esta exposição de grande qualidade e acessível a todos.
– Foi uma grande mudança de vida: de juíza para empresária...
– Fui juíza durante 20 anos e gostava imenso do que fazia. No entanto, era muito difícil compatibilizar os meus horários com os do Mário e ter o tempo que queria para as nossas filhas. Por isso, pela família, decidi enveredar por uma área que me permite um maior equilíbrio. Fui estagiar para a Douro Azul com um excelente professor, o Mário, que tem uma visão empresarial notável. E eu tento aprender sempre com ele. Fiz formação em História de Arte e Gestão, até que surgiu a possibilidade de trazer para o Porto a exposição do Leonardo da Vinci. Tive a sorte de trabalhar com uma equipa espetacular, e, apesar de ter sido a minha primeira experiência, superou as melhores expectativas.
Mário Ferreira – A Paula é uma empresária de sucesso! Está a fazer um caminho excelente. A maior dificuldade será superar o sucesso da primeira exposição. Foi assustador o êxito que obteve, não falhou nada!
– A Paula sente-se realizada com estes novos desafios?
Paula – Eu entusiasmo-me com facilidade, arregaço as mangas e dou o meu melhor em tudo o que faço. Este é um projeto de grande responsabilidade, que preenche o meu lado cultural e me permite trabalhar ao lado do meu marido. Mas também dou apoio jurídico à administração da Douro Azul. O Direito fez parte da minha vida e era impossível desligar-me por completo.
Texto: joana brandão
fotos: joaquim norte de sousa

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras