Nas Bancas

Amal Clooney fala sobre experiência própria de ser refugiada no Reino Unido

A advogada foi muito aplaudida no Festival Internacional de Artes de Toronto, no Canadá.

CARAS
26 de junho de 2018, 13:13

Como reação à nova política migratória dos EUA, marcada pela tolerância zero, Amal Clooney falou sobre a sua experiência de refugiada. A advogada de origem libanesa abordou este assunto durante um discurso feito no Festival Internacional de Artes de Toronto, no Canadá. "Sou refugiada", começou por dizer a mulher de George Clooney, provocando um grande silêncio do auditório, que tem capacidade para mais de duas mil pessoas.

"Se não tivesse recevido a ajuda do governo do Reino Unido quando a minha família fugiu da guerra do Líbano, não teria sido capaz de crescer num ambiente seguro, de receber a educação que recebi ou de ter feito o que fiz. Dou graças por ter conseguido entrar num país que teve compaixão. Oxalá que isso aconteça em mais países do mundo", proclamou, sendo bastante aplaudida.

Este evento contou com discussões de outros temas atuais, tais como a violência, liberdade de imprensa, assédio, abuso sexual, posse de armas, entre outros. Segundo a revista People, Amal e George Clooney terão feito uma doação de cerca de 85 mil euros para um centro de apoio aos direitos das crianças refugiadas.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras