Nas Bancas

Ana Brito e Cunha admite: “Sei que tenho de aprender a viver sem a minha mãe”

Dois meses após a morte da mãe, a atriz ainda está emocionalmente muito frágil. A família tem sido o seu grande apoio.

Marta Mesquita
13 de junho de 2018, 14:03

Sempre que fala da mãe, Ana Espírito Santo, que morreu em março, vítima de doença prolongada, Ana Brito e Cunha chora. Lidar com as saudades e aprender a viver sem aquela que sempre foi o seu pilar são agora os maiores desafios que a atriz enfrenta. “O mais difícil está a ser agora… É o ter de aceitar que já não tenho a minha mãe cá. Ainda tenho o instinto de lhe ligar. Mas tenho muita fé e acredito que ela nos envolve com as suas asas. Sei que tenho de aprender a viver sem a minha mãe, mas, até aprender, custa muito”, contou Ana momentos antes de apresentar o livro Uma Formiga no Meu Computador, de Vera Roquette.
Nesta fase delicada, a atriz tem-se refugiado na família, em especial no filho, Pedro Afonso, que completou um ano no dia 25 de maio. “O meu filho puxa-me para a frente. Agora tenho de cuidar da minha família. Ser família é o maior legado que a minha mãe me deixou. Olho para o meu filho e só penso em como ela iria amar vê-lo”, partilhou.
No meio desta montanha-russa de emoções, Ana está ainda a tentar recuperar a boa forma física, como revelou: “Com a morte da minha mãe, emagrecer deixou de ser uma prioridade. Mas agora voltei em força e acredito que irei perder os quilos a mais.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras