Nas Bancas

Maria Clara assume: “Sinto que estou constantemente a viver um sonho”

A manequim esteve uns dias em Portugal, onde gravou um anúncio de apoio à Seleção Nacional.

Vanessa Bento
31 de maio de 2018, 17:05

Convidada pela Galp para torcer por Portugal no Mundial 2018, Maria Clara aceitou ser uma das caras da campanha “Levar Portugal ao peito”. E foi com o seu sorriso doce e um profissionalismo exímio que a modelo gravou o anúncio da marca portuguesa de apoio à Seleção Nacional de Futebol e depois explicou à CARAS porque é que regressar a casa sabe sempre tão bem.
– Sente que é uma embaixadora de Portugal além-fronteiras?
Maria Clara – Sempre que faço trabalhos fora, sinto uma responsabilidade extra por querer representar da melhor maneira o nosso país, dou sempre o meu melhor, seja em que circunstância for. E confesso que tem um gostinho especial trabalhar em Portugal. É trabalhar em casa. Será sempre o meu país e quero sempre voltar. Lisboa tem qualquer coisa que não consigo encontrar em nenhuma outra cidade do mundo. E cá posso estar com os meus amigos, com a minha família, comer bem... Poder comer peixe fresco é maravilhoso. [Risos.] Ou ver o nosso pôr-do-sol... São tudo pequenas coisas que estão aqui ao nosso alcance, todos os dias, mas que deixamos de valorizar quando vivemos cá.
– Vir a Portugal por causa de um trabalho é, realmente, sinónimo de matar saudades...
– Completamente. Aproveito sempre para estar com as pessoas de quem gosto e posso dormir no meu colchão, na minha cama, de forma confortável, em vez de dormir numa cadeira de avião. [Risos.] Não há nada como a nossa cama.
– Já se habituou a viver em viagens constantes?
– Acho que neste momento já nem sinto como isso é estranho, já estou tão habituada... Felizmente tenho facilidade em dormir nos aviões, mas esta é, da facto, a minha normalidade. Só temos uma vida e nunca sabemos até quando é que a podemos aproveitar. Por isso, acredito que devemos agarrar os bons momentos e vivê-los ao máximo. Em vez de perder tempo a queixar-me por passar dez horas num avião, aproveito para descansar, ver um filme... A minha profissão proporciona-me experiências fantásticas e por causa dela já visitei países onde sempre quis ir. Sinto que estou constantemente a viver um sonho, mas, ao mesmo tempo, sei que trabalhei muito para o atingir. Ainda assim, continuo a questionar-me como é que tudo isto é possível.
fotos: Victor Freitas

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras