Nas Bancas

GettyImages-684952386.jpg

Rich Fury

Seguranças de Johnny Depp tiveram de protegê-lo dos seus vícios

Dois antigos seguranças do ator processaram-no e fizeram revelações surpreendentes.

CARAS
3 de maio de 2018, 15:38

Johnny Depp, de 54 anos, foi processado por dois antigos seguranças. Em causa, estará o facto de o ator lhes ter negado horas de almoço e descanso, bem como de não ter pago horas extra.

Eugene Arreola, ex-polícia em Los Angeles, e Miguel Sánchez, afirmam que Depp lhes deve salários e outros 'extras', garantindo ainda que foram obrigados a desempenhar tarefas para as quais não foram contratados.

No processo que acusa o ator, os dois seguranças relatam situaçõs "que requeriam mais do que aquilo que se espera que um guarda faça", como dar boleia a familiares ou conduzir veículos nos quais eram transportadas substâncias ilegais.

Além disso, ambos afirmam ter protegido Johnny Depp dos seus próprios vícios, quando este se encontrava em público, relembrando um episódio numa discoteca, no qual alertaram o ator para "uma substância ilegal na sua cara e corpo, enquanto evitavam que alguns espectadores reparassem no seu estado".

Graças a este tipo de comportamentos e ao "ambiente tóxico", bem como ao dinheiro que Depp lhes ficava dever, os dois tiveram de abandonar o emprego. Agora, exigem que sejam acertadas contas e que lhes sejam compensadas as horas de descanso e de refeições.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras