Nas Bancas

Stephen Hawking morre aos 76 anos

O físico era de origem britânica e desenvolveu um trabalho crucial na área da relatividade.

CARAS
14 de março de 2018, 10:37

O físico Stephen Hawking morreu esta quarta-feira, dia 14 de março, aos 76, na sua casa em Cambridge, Reino unido. Fonte de inspiração para milhões em todo o mundo, através do seu exemplo e da sua obra Uma Breve História do Tempo, amplamente vendida em todo o mundo, afirmou um dia aos filhos que “este não seria um grande universo se não fosse a casa das pessoas que amamos”.

Lucy, Robert e Tim, filhos do cientista, escreveram um texto posteriormente divulgado pelos órgãos de comunicação social: “Estamos profundamente tristes com a morte, hoje, do nosso adorado pai. Foi um grande cientista e um homem extraordinário, cujo trabalho e legado permanecerão por muitos anos.”

Sofria de esclerose lateral amiotrófica desde os 21 anos mas isso não o impediu de seguir uma carreira notável na área da Física, aquela que mereceu maior destaque desde o tempo de Albert Einstein. Viveu mais de 50 anos com a doença e desde 1985 que comunicava por um sintetizador de voz eletrónico, na sequência de uma grave pneumonia. Casou duas vezes, teve três filhos e viajou incontáveis vezes.

Publicou a sua tese de doutoramento aos 24 anos a propósito do tema "Propriedades dos Universos em Expansão", mas esta apenas foi disponibilizada online 50 anos mais tarde.

Com a obra, propôs-se a resolver contradições entre teoria geral da relatividade, de Einstein, que descreve as leis da gravidade que determinam o movimento de corpos, e a teoria da mecânica quântica, que lida com partículas subatómicas.

O grande público reconheceu-o inclusivamente da ficção, já que participou em séries televisivas como Os Simpsons e a A Teoria Big Bang. A história da sua vida foi adaptada à Sétima Arte com A Teoria de Tudo, que deu o Óscar de Melhor Ator a Eddie Redmayne.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras