Nas Bancas

Óscares 2018: Ryan Seacrest pode ficar sem entrevistados na passadeira vermelha

Depois de ter sido acusado de assédio sexual pela sua antiga stylist, o apresentador corre o risco de ser ignorado pelas celebridades neste domingo.

CARAS
4 de março de 2018, 11:35

As denúncias de má conduta sexual continuam a surgir em Hollywood e, desta vez, recaíram sobre Ryan Seacrest. O apresentador e produtor norte-americano foi acusado pela sua antiga stylist, Suzie Hardy, de "assédio sexual indesejado" numa entrevista para a publicação "Variety" e o caso pode ter repercussões nos Óscares 2018.
Como é costume, Seacrest foi escolhido pelo canal E! para entrevistar as celebridades na passadeira vermelha, mas há uma grande hipótese de ficar sem entrevistados. É que, de acordo com a revista "PEOPLE", algumas estrelas estão a planear "boicotar" a tradicional entrevista e simplesmente ignorá-lo.

Por exemplo, no passado dia 28 de fevereiro, Jennifer Lawrence disse no programa de rádio de Howard Stern que ainda não sabe se falará com a personalidade televisiva. "Eu acho que é algo assustador. Ele não está num tribunal. Eu não sou uma juíza ou membro de um júri. Eu não sei… é aí que as coisas ficam complicadas", explicou. Já Jimmy Kimmel, que irá conduzir a cerimónia de entrega dos prémios da Academia, confirmou à "Variety" que falará com Ryan. "Devemos dar às pessoas a oportunidade da verdade", declarou.

Ryan Seacrest negou veementemente as acusações feitas por Hardy, caracterizando-as como uma tentativa de extorsão, e alegou que esta ofereceu-se, em várias ocasiões, para retirar as queixas a troco de um pagamento na ordem dos milhões de dólares.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras