Nas Bancas

5.jpg

Luís Coelho

Noivos há oito meses, Sofia Arruda e David Amoro preparam casamento

Depois de seis anos de namoro, a atriz e o fisioterapeuta vão dar o passo seguinte.

André Barata
3 de março de 2018, 12:02

A história de amor de Sofia Arruda e David Amaro faz crer que às vezes o destino está mesmo traçado: muito antes de sequer imaginarem que um dia estariam noivos, a atriz, de 29 anos, e o fisioterapeuta do departamento médico do futebol profissional do Benfica, de 31, já se conheciam. por força de uma grande amizade que existe entre as suas famílias. Reencontraram-se, claro, anos mais tarde, o namoro começou e seis anos depois vão dar o passo seguinte na relação. A poucos meses do casamento, conversámos com o casal sobre esta nova etapa das suas vidas no Hotel Vila Galé, na Ericeira.

Em primeiro lugar, como é que a Sofia, sportinguista, se foi apaixonar por um benfiquista?
Sofia Arruda – [Risos.] É realmente a única coisa que não partilhamos. Mas não há discussões desse género lá em casa.
Como é que tudo começou?
Há aquela coisa do amor à primeira vista, que é algo físico, quando sentimos uma empatia imediata por outra pessoa e isso desperta algo em nós. Mas só depois de conhecermos a pessoa, de estarmos com ela, de partilharmos vivências e opiniões, de a vermos reagir a determinadas situações, é que começa a paixão. Foi isso que aconteceu. Apesar de nos conhecermos há muitos anos, só quando conheci a essência do David adulto é que me apaixonei.
Houve alguma coisa que lhe tenha chamado mais a atenção?
Desde o início da nossa relação que tenho orgulho e admiração pela forma como o David age com os outros. É muito correto, muito carinhoso, é muito bonito vê-lo cuidar dos seus pacientes.
Ficaram noivos no final de junho. Já falavam sobre o assunto?
Sempre fomos muito diretos um com o outro e já lhe tinha dito que gostava de me casar. Acabou por ser tudo muito orgânico, não houve timings nem exigências.
Como foi feito o pedido de casamento?
Foi num sítio muito especial, onde fizemos a nossa primeira viagem enquanto casal: a Praia do Amado, na Carrapateira. Íamos fazer um fim de semana só nosso, aquela escapadela romântica, e depois de um ligeiro acidente enquanto fazíamos surf que me deixou com a cara toda inchada [risos], jantámos e fomos ver o pôr do sol. Apesar de todo o drama, ele manteve-se supercalmo e fez o pedido! Não me apercebi de nada, foi tudo muito bem feito. Só chorei de felicidade e disse-lhe que sim.

Leia esta entrevista na íntegra na edição 1174 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras