Nas Bancas

GettyImages-873135712.jpg

VALERIE MACON

Salma Hayek revela por que demorou tanto tempo a quebrar o silêncio sobre Harvey Weinstein

A atriz e o produtor cinematográfico trabalharam juntos, em 2002, no filme Frida.

CARAS
11 de fevereiro de 2018, 10:02

A atriz mexicana Salma Hayek Pinault revelou em entrevista a Oprah Winfrey, esta quarta-feira, por que demorou a falar sobre os ataques de Harvey Weinstein. O produtor já foi acusado por dezenas de mulheres de assédio sexual. Hayek disse que foi procurada pelo jornal The New York Times para participar da primeira reportagem sobre os assédios, mas não aceitou. "O [jornal] The New York Times contactou-me para que participasse na história, mas a partir daí eu comecei a chorar e acabei por não aceitar. Então, senti-me envergonhada por ser covarde. Eu estive a apoiar mulheres por duas décadas, mas não fui capaz de fazer isso [denunciar]... Eu pensei na minha filha... Eu pensei na vergonha", confessou Salma.

A atriz acrescentou ainda que, inicialmente, a ideia de incluir o seu nome a lista de possíveis vítimas do produtor não faria grande diferença. "Senti que minha dor era muito pequena se comparada com a das outras. Pensei: ‘Não há motivos para eu falar porque acontece com toda a gente‘", concluiu.

Dois meses depois de recusar a proposta, Salma decidiu escrever uma crónica, na primeira pessoa, para o jornal, em que conta a sua história. A atriz protagonizou o filme Frida produzido por Harvey Weinstein e que pela qual obteve a nomeação ao Óscar de Melhor Atriz, mas a relação entre os dois foi tumultuosa antes e durante as gravações. De acordo com o texto, publicado em dezembro de 2017, a atriz constantemente negava os 'convites' do produtor: "Não a tomar banho com ele. Não a deixá-lo ver-me a tomar banho. Não a receber uma massagem dele. (...) Não a deixá-lo fazer-me sexo oral". Segundo Hayek, a sequência de "nãos" despertou a "ira maquiavélica" de Weinstein, que a fez ameaças de morte.

Após a publicação, a equipa de Harvey Weinstein negou as acusações. "Weinstein considera Salma Hayek uma atriz de primeira linha e contratou-a para vários de seus filmes. Ficou muito orgulhoso com sua nomeação ao Óscar de Melhor Atriz pela sua atuação em Frida e continua a apoiar o seu trabalho. Jennifer Lopez também estava interessada no papel de Frida e, na época, era uma estrela mais popular. Weinstein passou por cima de outros investidores para ter Salma como protagonista", diz comunicado enviado à imprensa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras