Nas Bancas

Processo que responsabilizava Jim Carrey pela morte da namorada foi arquivado

O ator era acusado de ter contribuído para o suicídio da ex-namorada.

CARAS
1 de fevereiro de 2018, 15:08

Cathriona White, maquilhadora e ex-namorada de Jim Carrey, terá falecido, em novembro de 2015, devido a uma overdose de comprimidos.

No seguimento da sua morte, o ator de A Máscara ou Grinch foi acusado de ter utilizado um nome falso para comprar os comprimidos que terão morto White, na altura com 28 anos.

Além disto, Jim Carrey foi apontado como responsável pela transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis à então namorada. Foram o ex-marido, Mark Burton, e os pais da jovem que iniciaram o processo, agora arquivado.

Na altura, a mãe da maquilhadora chegou a declarar publicamente o ódio que sentia, descrevendo o ator como "um homem que transmitirá três Doenças Sexualmente Transmissíveis à vossa filha, que depois mentirá acerca disso e lhe chamará nomes terríveis, que a degradará, que usará os seus caríssimos advogados para a calar e à família dela, e ainda lhe dará drogas ilegais."

Em resposta às diversas acusações, Carrey afirmou que, na altura em que conheceu White, esta já se encontrava doente, não tendo sido ele o responsável pela sua débil condição de saúde. De recordar que a jovem terá apresentado documentos registados com datas específicas para comprovar as acusações feitas. O ator disse que estes teriam sido falsificados.

Aos documentos que constavam no processo, foi anexada uma carta escrita por Cathriona. O New York Daily Mail tê-la-á tornado pública.

Lá, podia-se ler, entre outros excertos, o seguinte: "Estou magoada. Quanto tomo banho, passo muito mal, a pensar 'o que é isto?'. Definitivamente não sei o que vai acontecer comigo. Então tenho que aceitar algo de que sempre tive medo: ficar sozinha".

No centro da polémica, o ex-marido da jovem, divulgou também algumas mensagens trocadas entre ela e o ator. Carrey terá chamado nomes a Cathriona, incluíndo "ingrata", e afirmado querer terminar de vez a relação amorosa que tinham, embora pusesse a hipótese de permanecerem amigos. As respostas da ex-namorada demonstravam o quão perturbada estava.

A última chamada registada no telemóvel da maquilhadora tinha três minutos de duração e terá sido dirigida ao ator.

De relembrar que, também o ex-marido da falecida, terá sido alvo de suspeitas, uma vez que nunca chegou a viver com ela, mesmo casados. Surgiram rumores de que o casamento teria servido apenas de meio para Cathriona garantir o estatuto de imigrante legal, após a morte do seu pai.

Jim Carrey, 56, sempre negou todas as acusações que lhe foram dirigidas. O processo que indiciava o ator foi arquivado na passada quinta-feira, dia 25 de janeiro. A informação foi avançada por um representante do ator.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras