Nas Bancas

GettyImages-145703787.jpg

Michael Stewart

Trump diz ser a pessoa menos racista à face da terra

Numa recente entrevista, que foi divulgada no domingo, Trump terá afirmado ser muito pouco racista. E não é a primeira vez que o faz.

CARAS
30 de janeiro de 2018, 10:31

"Sou a pessoa menos racista que alguém conhecerá", foi assim que o presidente dos Estados Unidos da América se referiu a si mesmo, ao falar com o jornalista Piers Morgan. A declaração consta de uma recente entrevista, que foi para o ar este domingo.

A declaração chegou na sequência dos retweets que o presidente dos EUA fez de alguns posts da organização política britânica ultra-nacionalista e anti-muçulmana "Britain First".

Nestes, surgiam imagens chocantes e racistas. Porém, Donald Trump não pareceu vê-las da mesma maneira. "Ele achou que os vídeos, que para ele mostravam um comportamento típico do Estado Islâmico, mereciam um retweet. Eu questionei-o sobre isso. Porque, ao partilhá-los, ele estava efetivamente a apoiar uma organização racista e não deveria fazê-lo. Acho que foi interessante porque ele não queria chegar ao ponto de um pedido de desculpa mas eu insisti e, eventualmente, chegámos lá", comentou Piers Morgan.

De facto, Trump pareceu, de certa forma, ceder aos argumentos do jornalista e, após se dizer muito pouco racista, acabou por garantir um pedido de perdão pelas partilhas. "Se me disseres que estas são pessoas horríveis e racistas, então eu pedirei desculpa", afirmou.

"Sou a pessoa menos racista que alguém conhecerá" - será mesmo assim?

Na verdade, já não é a primeira vez que Donald Trump faz um comentário semelhante. Numa entrevista à CNN em 2015, terá respondido à questão "é racista?" com uma frase muito idêntica.

Como seria de esperar, a afirmação do presidente foi alvo de muitas críticas. O vídeo do Youtube da CNN, em particular, foi bastante comentado.

Lá, podem ler-se argumentos como, "Ele diz que odeia que pessoas negras contem o seu dinheiro e depois vem dizer que é a pessoa menos racista" ou ainda: Referiu-se aos mexicanos como 'preguiçosos' e agrupou-os num estereótipo de violadores e bandidos; nos casinos, manteve os 'croupiers' negros nas traseiras em múltiplas ocasiões, já para não falar na quantidade de atitudes de misoginia ao longo da sua campanha".

Na altura em que Trump fez esta declaração pela primeira vez, os comentários não se ficaram pelo Youtube. Milhares de jornais escreveram longos artigos acerca das ocasiões em que o presidente foi racista e muitos chegaram a afirmar que logo o início da sua campanha foi racista. "Ele abriu a sua candidatura com racismo, ao apelidar os mexicanos de criminosos e violadores", comentou Ibram X. Kendi, um conhecido historiador americano.

A controvérsia que rodeia o atual presidente dos Estados Unidos não é desconhecida para quase ninguém. Além do tema do racismo, muitos outros têm conduzido a que Trump seja fortemente criticado.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras