Nas Bancas

Eric Clapton

Eric Clapton

Getty Images

Eric Clapton, 72, fala dos problemas de saúde que o podem levar a deixar de tocar

O músico pode reformar-se em breve.

CARAS
19 de janeiro de 2018, 10:15

Eric Clapton é considerado um dos guitarristas mais icónicos de sempre, mas até para o músico de 72 anos a idade começa a pesar. Numa entrevista à rádio BBC 2, Clapton confessou estar a ficar surdo e sofrer de tinido, também conhecido como acufeno, uma sensação de barulho ou zumbido no ouvido, mesmo na ausência de qualquer som exterior.

"A única coisa que me preocupa é ser capaz de continuar a ser competente, agora que estou nos setenta. O que quero dizer é que estou a ficar surdo, tenho acufeno e as minhas mãos funcionam mais ou menos", disse o cantor e guitarrista. "Tenho esperança que as pessoas venham ver-me [tocar] só porque sim, ou talvez mais por curiosidade. Sei que faz parte, porque é fantástico que eu continue aqui", acrescentou.

O britânico, que lançou o último álbum em 2016, já tinha dito à ABC que se tinha apercebido que podia "parar de tocar" e que bastava "viver apenas a ouvir música", mas na entrevista à BBC deixa dúvidas sobre quanto mais tempo vai continuar a sua vida profissional. "Sim, tenho mais uns concertos e depois termina-se a minha carreira, mas já digo isto desde que tenho 17 anos", disse, referindo-se à tourné que termina no dia 8 de julho, em Hyde Park, Londres.

A propósito da estreia do documentário sobre a sua vida, Eric Clapton: Life in 12 Bars, o músico admitiu os problemas que teve em tempos com drogas e alcoolismo e revela-se arrependido por ter sido "chauvinista", "fascista" e "semi-racista" nos anos 70. O documentário foca-se numa "parte difícil" da sua vida mas Clapton considera-o uma forma de "redenção" e diz que mostra que "há luz ao fundo do túnel".

Eric Clapton: Life in 12 Bars chegou ao Reino Unido este mês, mas ainda não há data marcada para a estreia em Portugal.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras