Nas Bancas

Dolores O'Riordan: uma vida marcada pela depressão e abuso de substâncias

A cantora irlandesa, que morreu subitamente esta segunda-feira, teve vários episódios dramáticos no seu passado.

CARAS
16 de janeiro de 2018, 12:31

Aos cinco anos, Dolores O'Riordan já cantava e enquanto adolescente já componha as suas canções, mas foi nos anos 90 que foi catapultada para a fama com o grupo The Cranberries, conquistando o público com temas como Linger e Dream.

Ontem, dia 15, o mundo ficou chocado com a notícia da sua morte, em Londres, aos 46 anos. Foi o fim trágico de uma vida marcada por momentos de grande sofrimento. A cantora irlandesa já tinha revelado anteriormente à Life magazine, que fora sexualmente abusada quando criança - aos oito anos e durante quatro anos.

Dolores deixa três filhos, Taylor, 20, Mollie, 16 e Dakota, 12, frutos do casamento com Don Burton, e muitas vezes afirmou que a maternidade era a sua prioridade, referindo como os filhos mudaram a sua vida para melhor. Em entrevista à mesma publicação, disse, referindo-se ao tema do abuso de que foi vítima: "As crianças foram realmente essenciais no meu processo de cura".

Dois outros momentos difíceis para a cantora deram-se em 2011, quando perdeu o pai para o cancro, e em 2014, quando o seu casamento de 20 anos com Burton, um antigo agente dos Duran Duran, terminou. A separação foi revelada pouco depois do cantor ter sido preso e acusado em sequência de um assalto a um voo. Após o incidente, a mãe da cantora, Eileen, revelou ao Irish Mirror que a filha estava sob os cuidados de um psiquiatra.

Pouco depois de ter sido internada, O'Riordan confirmou o seu diagnóstico – sofria de transtorno bipolar - ao jornal Sunday Independent . Em entrevista ao Belfast Telegraph revelou na mesma altura que tinha "tentado a overdose", em 2013, mas que estava "destinada a ficar aqui para as crianças". Nessa mesma entrevista, abriu-se sobre a sua luta contra o abuso de substâncias. "Eu ando bastante bem, mas às vezes atiro-me à garrafa. Tudo piora na manhã seguinte. Tenho um dia mau quando tenho memórias más e não consigo controlá-las e bebo. Bebo de forma compulsiva. Essa é a minha maior falha no momento."

A morte da cantora chocou os amigos e um deles veio a público afastar suspeitas de suícidio. Dan Waite, amigo de longa data, Dolores O'Riordan, fez saber através dos seus representantes que recebera uma mensagem de voz da cantora no seu telemóvel horas antes desta morrer. "Dolores deixou-me uma mensagem de voz logo após a meia-noite de ontem à noite, afirmando o quanto gostava da versão de Zombie de Bad Wolves. Ela estava ansiosa para se encontrar comigo no estúdio e gravar as vozes". E continua: "Parecia cheia de vida, estava a brincar e ansiosa por me ver e à minha mulher esta semana. A notícia de sua morte é devastadora e meus pensamentos estão com Don, o seu ex marido, os seus filhos e a sua mãe ", acrescentou.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras