Nas Bancas

_LC_5467_resize.jpg

Luis Coelho

Kelly Bailey: “Estão sempre a dizer que sou bonita, mas há mais para além do exterior”

A atriz, de 19 anos, posou, confiante, nas ruas de Verona, em Itália, e revelou sentir-se bem com o seu corpo.

Cláudia Alegria
23 de dezembro de 2017, 10:00

Filha de mãe portuguesa e pai inglês, ambos hidrógrafos de profissão, Kelly Bailey caiu quase de paraquedas no mundo da representação. Depois de ter manifestado o desejo de, um dia, trabalhar em televisão, Kelly foi informada por um familiar de que iria decorrer um casting numa produtora, aberto a todos os jovens. Arriscou a sua sorte e nesse dia acabou por ser selecio­nada para fazer parte do elenco da novela A Única Mulher, onde deu vida à personagem Francisca durante cerca de dois anos. Durante este período de tempo, Kelly passou de menina a mulher. As imagens divulgadas no início da sua carreira estão muito longe da Kelly com quem fizemos a produção fotográfica que agora reproduzimos.
Nas ruas de Verona, onde esteve a convite da Intimissimi, por ocasião do concerto Intimissimi on Ice, Kelly Bailey mostrou porque razão é considerada uma das mulheres mais bonitas de Portugal. Dona de um sorriso capaz de desarmar qualquer pessoa, a jovem atriz só muda de semblante quando o assunto é Bruno Cabrerizo, o ator brasileiro, 20 anos mais velho, com quem terminou uma relação amorosa no início do verão.
Focada no trabalho, Kelly assegura sentir-se verdadeiramente feliz no set de gravações, estando entusiasmada com o papel de Luz, a personagem a que dá vida na novela A Herdeira.
– Assistiu ao espetáculo Intimissimi on Ice rodeada de celebridades internacionais, como Irina Shayk ou Katie Holmes. Como foi entrar neste ambiente?
Kelly Bailey – Nunca tinha estado em Itália. E estar ali, na Arena de Verona, a assistir àquele espetáculo acho que foi uma estreia boa. [Risos.] Foi tudo lindo. Para cada lado que olhava, estava a receber vitamina nos meus olhos. Mesmo nas ruas, cruzamo-nos com famílias muito bonitas. O pai, a mãe, os filhos... Além disso, nota-se que têm muito cuidado com a aparência, é bonito de ver.
– A sua personagem, Luz, tem sido um grande desafio. Não fica ansiosa antes das gravações?
– Claro que fico ansiosa, há dias bastante intensos em que mal consigo dormir a pensar como é que vou gravar, porque estou a viver muito intensamente este projeto. É uma personagem muito diferente de mim, que requer muito trabalho, mas estou a adorar. Uma coisa é certa: posso obviamente falhar, porque é um projeto grande e intenso, mas tenho a certeza de que vou, pelo menos, crescer muito como atriz.
– É doloroso ter que abdicar de muita coisa para se poder dedicar a um projeto como este?
– Estou a encarar isto de uma forma muito positiva. Está a ser uma oportunidade incrível. Portanto, apesar de toda a intensidade e de, se calhar, ter que estar menos vezes com os meus amigos, é pelo melhor motivo do mundo. Estou a fazer aquilo de que mais gosto. Costumo dizer a todas as meninas que sonham estar no meu lugar que tem que se gostar mesmo deste trabalho, porque não é um mundo cor de rosa.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1166 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras