Nas Bancas

GettyImages-870676864.jpg

Denis Doyle

Cristiano Ronaldo é o melhor do mundo pela quinta vez e não pára de fazer história

O português acaba de igualar Lionel Messi.

CARAS
7 de dezembro de 2017, 19:13

Dois dias, dois recordes, ou o retrato da vida de um astro. Cristiano Ronaldo terminou a noite de quarta-feira como o primeiro jogador da história a marcar em todos os seis jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões, e hoje, menos de 24 horas depois, igualou Messi como recordista de Bolas de Ouro, cinco no total. E já avisou: "quero ter sete filhos e outras tantas Bolas de Ouro".

A cerimónia de entrega do prémio de melhor jogador do mundo, atribuído pela revista France Football, decorreu na Torre Eiffel, em Paris, e fez o português escalar mais um degrau rumo ao Olimpo. A vitória não foi propriamente surpresa, já que 2017 correu de feição ao madeirense: além dos golos em catadupa, Cristiano e o Real Madrid ganharam a Liga Espanhola e sagraram-se bicampeões da Liga dos Campeões, um feito inédito (mais um) no atual modelo da competição.

A votação é feita de acordo com critérios como o desempenho individual e coletivo, o talento e fair-play do jogador e a respetiva carreira. Num total de 30 finalistas, Cristiano Ronaldo bateu largamente a concorrência - que este ano não incluiu mais nenhum atleta português -, tal como já tinha feito em outubro com o The Best, entregue pela FIFA, autoridade máxima do futebol europeu.

Recorde-se que a história de Portugal com o troféu da France Football começou em 1962, quando Eusébio se tornou um dos finalistas, ainda que só tenha ganho a distinção máxima três anos depois (1965), voltando a atingir o pódio em 66. Quase quarenta anos depois, em 2000, foi Luís Figo a dar sotaque luso ao prémio francês, até que em 2008 entrou em cena CR7: depois dessa primeira vitória, Ronaldo recheou o museu pessoal com as de 2013, 2014, 2016 (ano em que ajudou a Seleção Nacional a conquistar um também inédito Campeonato da Europa) e agora 2017. Nos anos em que não ganhou, foi o argentino Messi a levar os prémios. Agora que estão os dois juntos a escrever a história do desporto, o português não se cansa de avisar que não quer ficar por aqui. Quem duvida?

Instagram

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras