Nas Bancas

Uma Thurman comenta o escândalo Weinstein

A atriz quebrou o silêncio sobre o caso que abalou Hollywood.

CARAS
3 de dezembro de 2017, 16:00

Uma Thurman usou a publicação a sua publicação do Dia de Ação de Graças para enviar uma mensagem poderosa a Harvey Weinstein e àqueles que, alegadamente, acobertaram a sua má conduta sexual ao longo dos anos. "Hoje, estou grata por estar viva, por todos aqueles que amo e por todos aqueles que têm coragem para fazer frente aos outros", escreveu na descrição de uma imagem sua em 'Kill Bill'. "Recentemente disse que estava zangada, e tenho alguns motivos, #metoo, caso não consigam adivinhar pela expressão no meu rosto. Sinto que é importante levarmos o nosso tempo, sermos justos e certeiros, portanto... Feliz Dia de Ação de Graças a todos! (Exceto para ti, Harvey, e para todos os teus conspiradores perversos – fico feliz por estar a passar devagar – não merecem uma bala)".

Thurman já trabalhou com Weinstein em sete filmes, incluindo a longa metragem produzida por Quentin Tarantino. Em outubro passado, o produtor cinematográfico foi acusado de assédio e agressão sexual por mais de 50 mulheres, incluindo Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Darryl Hannah, sua colega de elenco em 'Kill Bill'. Quando questionada sobre o assunto, Uma surpreendeu ao ser muito contida nas palavras, posição que manteve até agora.

Weinstein está neste momento sob investigação policial em Nova Iorque, Los Angeles, Beverly Hills e no Reino Unido pelas alegações acima mencionadas, que nega veementemente.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras