Nas Bancas

Pamela Anderson faz declaração polémica sobre assédios sexuais em Hollywood

A atriz recusa-se a pedir desculpa.

CARAS
3 de dezembro de 2017, 17:14

Pamela Anderson não ficou surpresa com as alegações recentes contra Harvey Weinstein. Contudo, revelou à jornalista Megyn Kelly que o escândalo lhe abriu os olhos para a ingenuidade de algumas das suas colegas na indústria do entretenimento. "Acho que é de conhecimento comum que certos produtores e certas pessoas em Hollywood devem ser evitados em ambientes privados. Sabem no que se estão a meter se vão até a um quarto de hotel sozinhas", comentou.

A declaração causou controvérsia, mas Anderson recusa-se a ser "coagida a pedir desculpa". "Não estou a culpar as vítimas. Nunca disse que as mulheres mereciam ser assediadas", explicou ao TMZ, referindo-se a Weinstein como um "porco sexista". Na sua opinião, os criminosos devem ser punidos e as mulheres devem ter apostar na defesa pessoal. "Existem muitos cursos. Até existe uma história bem conhecida de sufragistas que aprenderam artes marciais. As mulheres devem estar conscientes de certos problemas e de como identificá-los e combatê-los. É completamente hipócrita ignorar isto".

Em outubro passado, o produtor cinematográfico Harvey Weinstein foi acusado de assédio e agressão sexual por mais de 50 mulheres, incluindo Gwyneth Paltrow e Angelina Jolie. Neste momento, está sob investigação policial em Nova Iorque, Los Angeles, Beverly Hills e no Reino Unido pelas alegações acima mencionadas, que nega veementemente.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras