Nas Bancas

Harvey Weinstein

Harvey Weinstein

Getty Images

Harvey Weinstein acusado de tráfico sexual

O produtor norte-americano é também acusado de mais de 30 crimes de assédio sexual.

CARAS
29 de novembro de 2017, 12:09

Harvey Weinstein volta a estar novamente envolvido num escândalo sexual. Esta segunda-feira, 27 de novembro, o produtor foi acusado de abuso e tráfico sexual pela a aspirante a atriz, Kadian Noble. O caso remonta a 2014, durante o Festival de Cinema de Cannes.

De acordo com o The Guardian, a britânica alegou que o produtor a terá convidado para ir até ao seu quarto de hotel para falarem do seu futuro profissional, prometendo-lhe um papel no filme. Noble aceitou o convite, mas a reunião acabou por não correr como esta estava à espera.

A aspirante a atriz revelou que o produtor lhe começou por massajar os ombros, tocando-lhe depois nos seios, ao que Noble lhe pediu para parar. No entanto, a britânica diz ter sido obrigada a continuar por causa dos benefícios que poderia retirar de uma “relação favorável” com o produtor.

Noble diz ainda ter sido forçada por Weinstein a entrar na casa de banho do quarto de hotel, onde este lhe terá tocado nos seios e nas nádegas. Ao tentar ir embora, a aspirante a atriz foi impedida pelo produtor que a terá obrigado a masturbá-lo.

Para enquadrar o caso na categoria tráfico sexual, de acordo com o The Guardian, o processo alega que Weinstein fazia falsas promessas de trabalho em troca de gratificação sexual.

O processo movido por Noble cita também o irmão do produtor, Bob Weinstein, dizendo que este facilitou os atos sexuais do irmão, apesar de saber o que acontecia. A ação também cita a empresa dos irmãos, chmada The Weinstein Company.

De acordo com processo, os funcionários da produtora usavam a sigla FOH (Friends of Harvey que em português significa amigos de Harvey) para se referirem às mulheres que faziam sexo com Harvey em troca de um papel em uma das suas produções.

Entretanto, após esta nova denuncia, Harvey Weinstein já se pronunciou, negando todas as acusações. "O Sr. Weinstein nega alegações de sexo não-consensual", disse a representante do produtor, Holly Baird, em comunicado, esta segunda-feira, 27 de novembro.

Recorde-se Harvey Weinstein já foi acusado de assédio e abusos por várias dezenas de mulheres, entre as quais as atrizes Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Cara Delevingne e Lupita Nyong'o.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras