Nas Bancas

w600.jpg

Getty Images

Sinead O’Connor faz revelações chocantes sobre a mãe: “A única coisa boa é ela estar morta”

Depois de revelar que é fruto de uma violação, a cantora irlandesa ataca a mãe.

CARAS
11 de setembro de 2017, 17:51

Sinead O’Connor assumiu há alguns meses que luta contra vários transtornos do foro psiquiátrico que já a levaram a tentar o suicídio várias vezes. Agora, a cantora irlandesa, de 50 anos, deu uma entrevista ao famoso psicólogo norte-americano Phil McGraw, apresentador do programa Dr. Phil, e falou do passado e da luta diária contra os pensamentos negativos. “Estou farta de ser tratada como uma pessoa louca”, afirma a artista no teaser de apresentação do programa que ainda não foi para o ar.
Sinead O’Connor fala ainda da relação conturbada com a mãe, que acusa de ter abusado dela física e sexualmente. E quando questionada sobre as recordações que tem da progenitora e o que mais gostava nela, a cantora é perentória: “O que mais amo na minha mãe é que ela está morta. Ela tinha uma câmara de tortura. Sentia prazer em ferir”.
Recorde-se que há cerca de duas semanas, O’Connor escreveu uma carta aberta ao pai, na qual o acusa também de ser “um agressor sexual e um violador”. “Tu violaste a minha mãe na altura em que bebias e foi assim que eu fui concebida”, pode ler-se.
A cantora irlandesa foi, no início de agosto, internada na ala de psiquiatria de um hospital norte-americano. Dias antes tinha partilhado na internet um vídeo a pedir ajuda. “Eu não quero morrer”, afirmava. Phil McGraw lembrou no seu programa que a artista tentou suicidar-se oito vezes nos últimos meses.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras