Nas Bancas

Cristina Caras Lindas sobre a morte do fotógrafo Pedro Palma: “Morreu o meu último amor”

Ex-apresentadora deixou um testemunho sentido nas redes sociais após as autoridades terem confirmado que o corpo do fotógrafo foi encontrado na bagageira do seu carro.

CARAS
31 de agosto de 2017, 11:49

Seis dias depois de ter sido dado o alerta do desaparecimento de Pedro Palma, o corpo do fotógrafo foi encontrado na bagageira do seu carro, em São Pedro de Sintra. Nas redes sociais, Cristina Caras Lindas mostra-se devastada com as notícias e assume proximidade com o ex-marido da bióloga Clara Pinto Correia, irmã de Margarida Pinto Correia. "Morreu o meu último amor. Com a história da nossa paixão, começa a biografia. Até breve Pedro Palma. Foi assim a semana passada. Era muito feliz cada vez que me perdia no teu olhar. Ninguém como tu para dar aquele beijo na testa. Entendo agora aquela linda carta que me deixaste e porque me deste a Nikon", começa por escrever a antiga apresentadora, dando a entender que se tratou de um suicídio, uma teoria até agora afastada pela irmã do fotógrafo, Rosário Palma, que tem feito a ponte entre a família e a imprensa nos últimos dias. “O teu EU vai sobreviver na eternidade. Ninguém como tu, ninguém... Levarei a tua obra ao Mundo. Editarei o teu livro O DONO DA LUA. Cumprirei tudo que me pediste. Tu ocuparás sempre a minha alma. Que encontres a paz que tanto precisavas. Obrigada por ter sido tão amada. Daddy, a tua garota amar-te-á sempre”, conclui.
Recorde-se que, nos últimos dias, Cristina Caras Lindas já tinha falado à comunicação social sobre o desaparecimento do seu amigo, que dizia estar “muito cansado da vida” e “zangado com tudo”. "Mantinha o bom humor, aqui e ali, e andávamos sempre nesta dança. Agora, não sei qual foi a dança que ele quis dançar desta vez. Estou triste e à espera do pior. Todos nós somos inteligentes e as pistas estão todas dadas. Não vou falar de muitas coisas que têm a ver com a sua privacidade, de muitos anos difíceis da sua vida, porque nos últimos 3, só para resumir, ele fez 7 operações", adiantou na passada segunda-feira, dia 28, à CMTV.
Nesta altura, a irmã do fotógrafo ainda se recusava a acreditar que este pudesse ter posto fim à sua própria vida, até porque, defendia, tinha ultrapassado a pior fase e os problemas de saúde – causados por um bactéria hospitalar contraída há mais de dois anos, quando foi operado a um aneurisma da aorta – estavam agora controlados. Rosário Palma, esclareceu, no entanto, que Pedro Palma tinha passado por uma fase de grande revolta e que continuava a fazer medicação diária.
Com uma longa carreira como jornalista, fotógrafo, designer e cartoonista, Pedro Palma tornou-se mais conhecido quando, no início de 2010, apresentou Intimidades, uma exposição com fotografias do rosto da então mulher, Clara Pinto Correia, enquanto tinha um orgasmo. Os dois separaram-se meses depois.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras