Nas Bancas

Iva Domingues caminha a “passos largos” para Los Angeles

Aos 40 anos, a apresentadora prepara-se para ir viver para os EUA, onde a filha vai estudar cinema.

Marta Mesquita
5 de agosto de 2017, 10:00

Nunca é tarde para se mudar de vida. Que o diga Iva Domingues, que aos 40 anos se prepara para ir viver para Los Angeles. E o “grande catalisador” desta mudança é o sonho da sua filha, Carolina, de 14 anos, que quer ser realizadora de cinema. Depois de delinear um plano profissional que viabilizasse a concretização desse desejo, Iva pôs na bagagem toda a sua determinação e esperança e parte, no próximo dia 8, rumo ao outro lado do mundo.
Sem grandes receios, mas também sem quaisquer expectativas, a apresentadora mostra-se entusiasmada com a possibilidade de “começar do zero”, como assegurou na conversa que teve com a CARAS poucos dias antes de embarcar. É caso para dizer: “Um, dois, três: ação.”
– Qual é o seu estado de espírito dias antes de largar tudo e partir para o outro lado do mundo?
Iva Domingues – Literalmente para o outro lado do mundo... Vou trocar o oceano Atlântico pelo Pacífico. É uma mistura de muitos sentimentos. Estou muito serena, até porque tive um ano para digerir isto tudo, pois já sabia que esta poderia ser uma realidade para mim e para a minha filha. Para ser sincera, não tenho expectativas. Não sei como é que tudo isto vai correr. Não sei se vai ser incrível ou se será apenas mais uma experiência. Claro que também estou entusiasmada, porque vou fazer 18 anos de TVI e trabalhei sempre em formatos com determinados registos, nos quais já me sentia muito confortável. Agora vou fazer informação e entretenimento, vou mudar completamente. Já tinha estado um ano na informação e vai ser bom voltar a fazer reportagens. Além disso, vou começar do zero, porque não conheço ninguém em Los Angeles. Começar de novo aos 40 anos dá-me uma grande motivação.
– É uma grande motivação, mas também deve haver alguns receios...
– Tenho dois receios. O primeiro é que a minha filha não se adapte ou não se sinta feliz com a experiência. Se ela estiver bem, eu também estarei. O outro é o peso da responsabilidade. Confiaram em mim e quero estar à altura dessa responsabilidade.
– A mudança dá-se apenas por causa do sonho da sua filha ou a Iva também já sentia necessidade de fazer algo diferente?
– O sonho da Carolina foi o grande catalisador de tudo, e depois houve uma decisão. Vi o que poderia fazer para a levar para os EUA. Durante dois meses estive a preparar a proposta que faria à TVI e que seria a base para poder avançar. Fiz um levantamento exaustivo da agenda cultural de Los Angeles e do que poderíamos fazer. O canal não tem ninguém na Califórnia e achei que faria sentido. E apresentei um projeto bastante sólido. Vou trabalhar, sobretudo, para os programas Câmara Exclusiva e Cinebox. Além disso, vou ter a minha plataforma digital, La La Lander, onde irei partilhar mais aspetos do meu dia a dia. Não quero falhar, porque não é um projeto meu, é das duas.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1147 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras