Nas Bancas

Andrea Bocelli e o irmão mantêm herança familiar viva

O conhecido tenor italiano e o irmão, o arquiteto Alberto Bocelli, formam uma dupla imparável na produção e comercialização dos vinhos Bocelli Family.

Cristiana Rodrigues
10 de julho de 2017, 11:00

O que começou por ser, em 1730, uma plantação de oliveiras, cultivo de cereais, criação de gado e produção de azeite e vinho apenas para consumo próprio, na herdade de Poggioncino, numa zona agrícola de Lajatico, na Toscana, transformou-se em 1930, pela mão de Alcide Bocelli, avô de Andrea Bocelli, numa empresa de produção de vinho. Uma paixão que acabou por ser transmitida de pai para filho e que hoje continua viva pelas mãos do tenor italiano e do irmão, Alberto Bocelli, arquiteto de formação.
Neste negócio familiar, os papéis de cada um estão bem definidos: entre os seus espetáculos e tournées, Andrea tenta acompanhar de perto tudo o que se passa em Poggioncino e usa o seu sucesso como artista para dar visibilidade aos vinhos que ali produzem, como referiu na apresentação da marca Bocelli Family Wines, que este mês é lançada oficialmente em Portugal, enquanto Alberto administra a empresa com a ajuda da mulher, Cinzia, e do filho mais velho, Alessio.
Para os dois irmãos, gerirem juntos esta herança de família nunca foi um problema. “Não me lembro de alguma vez ter tido um conflito com o Andrea por causa do negócio, e espero que este espírito de grande união seja continuado pelos nossos filhos”, assegura Alberto. Quanto ao popular tenor, reconhece que cantar e fazer vinho são artes distintas, mas que “ambas as atividades devem ser realizadas com cuidado e seriedade, para alcançar bons resultados”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras