Nas Bancas

Cuca Roseta e João Lapa no dia do seu casamento: “O nosso amor é genuíno”

Juntos há quase quatro anos, a fadista e o preparador físico são a imagem da felicidade.

Andreia Cardinali e Vanessa Bento
15 de junho de 2017, 12:00

Ainda os noivos não tinham chegado e já em redor da Igreja de Santa Maria, no interior da muralha de Óbidos, se juntavam muitos fãs e curiosos para descobrir o segredo mais bem guardado do dia: o vestido da noiva, Cuca Roseta. Pouco depois dos primeiros convidados chegou o noivo, o preparador físico João Lapa, algo nervoso, mas muito feliz. É que apesar de estarem casados há dois anos pelo civil e serem pais de uma menina, Benedita, de 14 meses (Cuca tem um filho mais velho, Lopo, de nove anos), há muito que ambos aguardavam a cerimónia religiosa. “Dar este passo, casarmo-nos pela igreja, era só o que nos faltava”, desabafou João enquanto ia recebendo os seus amigos e familiares.
Cerca de uma hora depois chegou a noiva, acompanhada pelos pais, Miguel e Nani. Num vestido branco com véu e grinalda da Pronovias, luvas de renda, toucado, brincos de pérola discretos e um vistoso colar desenhado por ela e que a mãe lhe ofereceu, a fadista irradiava beleza e serenidade. “Como o vestido é sumptuoso, os acessórios tinham de ser escolhidos a dedo, para não ser demasiado excessivo. Não queria usar uma coroa, queria algo mais discreto e menos pretensioso. E este toucado é uma espécie de bandolete e foi um presente da Milay, da Veste Couture, e era mesmo o que eu imaginava”, explicou a fadista, com a tranquilidade que a caracterizou durante todo o dia.
De braço dado com o pai, e sob o olhar atento e apaixonado do noivo, Cuca entrou na igreja ao som de Em Nome do Pai, música que lhe diz muito e que deu o mote a uma cerimónia repleta de simbolismo, partilha, amor e, claro, muitas canções. “O lado espiritual é muito importante para mim e a celebração na igreja assume um peso e uma emoção muito grandes. É muito especial, porque foi tudo escolhido ao pormenor. A música, os músicos... Um casamento sem música não fazia sentido e acho que consegui concretizar tudo o que desejava nessa parte artística e espiritual”, sublinhou a noiva, que surpreendeu tudo e todos ao cantar a Avé Maria durante a ação de graças. Um momento emocionante e marcante durante o qual Cuca não conseguiu conter as lágrimas. Lágrimas de felicidade, evidentemente, que foram constantes ao longo da cerimónia celebrada pelo padre Nuno Amador. “Conhecendo-me como conheço, já sabia que seria assim. Era impossível não chorar. A própria igreja já é muito emocionante para mim e, neste dia, ainda mais.”
Já casados, à saída da igreja Cuca e João foram surpreendidos pelo Rancho Folclórico das Caldas da Rainha, o que proporcionou a todos os presentes uns minutos de descontração antes da partida para a Quinta do Gato Cinzento, onde decorreu o copo d’água.
À chegada ao local, os convidados foram recebidos com as iguarias preparadas por Vasco Aragão, que teve a seu cargo o catering e a decoração da festa. Muito felizes por poderem partilhar deste dia com os noivos estavam os amigos e familiares de ambos. “Quando a Cuca se casou pelo civil, foi tudo um bocadinho à pressa e ficámos com pena que ela não tivesse logo um casamento como as nossas outras filhas fizeram. Portanto, aguardávamos este dia com ansiedade. E o facto de ter sido uma cerimónia separada até tornou tudo mais emocionante”, confessou-nos a mãe da noiva.
Tio paterno da noiva, o antigo ministro da Cultura Pedro Roseta também estava feliz: “Foi uma cerimónia belíssima. Temos uma tradição católica na família e tentamos viver os valores do catolicismo, por isso, esta cerimónia teve muito significado para todos nós. Tudo estava lindíssimo, da igreja à música e ao local do copo d’água, que tem uma vista deslumbrante.”
Agente da artista, Miguel Capucho assumiu estar muito satisfeito, até porque acompanhou a par e passo cada pormenor deste dia: “Acabei de ver casar uma das minhas melhores amigas e sei muito bem o quanto ela desejou este momento. Fico contente por verificar que ela cumpriu realmente o seu sonho de se casar pela igreja com a pessoa que ama.”
Conterrânea do noivo, pois são ambos do Algarve, Raquel Rocheta testemunhou a cerimónia com alegria: “Fiquei muito feliz quando soube que eles tinham começado a namorar, pois acho que têm uma forma de ser muito semelhante e são pessoas simples, sinceras. Gosto mesmo muito de ambos e tenho a certeza de que vão ser muito felizes.”
A meio da noite, já depois de ter aberto o baile juntamente com João, Cuca trocou o vestido de noiva por um modelo um pouco mais descontraído, igualmente da Pronovias, que lhe proporcionou maior liberdade de movimentos: “Queria sentir-me na mesma como uma princesa, mas ter a possibilidade de dançar e sentir-me bem a noite toda, com descontração, mas muito romantismo.”
A lua de mel ficou adiada para quando a filha do casal for mais crescida. “Não vamos viajar agora por causa da nossa filha, mas queremos ir para as Maldivas. No final de junho iremos passar alguns dias só os dois, mas não muitos... Sou uma mãe-galinha [risos]”, confessou a fadista, para quem este dia foi muito mais do que aquilo que sonhava: “Viver este momento é mágico, a sensação é maravilhosa e estou muito feliz. Agora, como marido e mulher, é que nos sentimos bem. O nosso amor é muito genuíno e não tenho dúvidas de que vai durar para sempre.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras