Nas Bancas

Cuca Roseta sobre o vestido de noiva: "Vou sentir-me uma princesa"

Casada há dois anos pelo civil com o preparador físico João Lapa, está entusiasmada com a cerimónia religiosa.

Andreia Cardinali
3 de junho de 2017, 10:00

Casada pelo civil há dois anos, Cuca Roseta, católica, sente que o casamento só faz sentido quando celebrado religiosamente, momento que faz parte do seu imaginário desde criança. Ansiosa pelo dia em que entrará na igreja e se dirigirá ao altar para se juntar ao preparador físico João Lapa – que trabalha na Arábia Saudita –, a fadista, de 35 anos, tem tudo idealizado e fez questão de partilhar com a CARAS algumas opções de vestidos de noiva que ponderou escolher, todos da Pronovias, em cuja loja foi fotografada. O eleito – na verdade dois, um para a cerimónia, outro para o copo d’água – só será desvendado no dia da cerimónia, claro.
– Vieram seis vestidos diretamente de Barcelona para si, mas nenhum destes é o escolhido...
Cuca Roseta –
Sim, essa será uma surpresa que só revelarei no próprio dia... Eu tinha imaginado o vestido de determinada maneira, mas depois, quando comecei a experimentar modelos, tudo mudou. Aí as ideias multiplicam-se e a procura do modelo perfeito torna-se muito emocionante.
– Para uma noiva, o vestido é um dos assuntos mais importantes...
É verdade [risos]. Uma pessoa sonha a vida toda com este dia e depois só pode usar um vestido e esse, único, tem de dizer tudo sobre aquela pessoa. Por isso optei por escolher dois, para usar em momentos diferentes. Foi uma tarefa difícil, mas vou sentir-me uma princesa.
– Disse que escolheu dois vestidos e ia explicar-me porquê...
Porque na verdade também tenho dois lados: um de princesa, mais tradicional e clássico, outro de guerreira, mais natural. Não estava a conseguir juntar estas duas características num vestido só e acho que assim é perfeito. Para a igreja faz sentido um modelo como aquele com que sempre sonhei, mas depois, para a festa e para me divertir a noite toda, tenho de estar mais confortável. Os dois são lindos e acho que ambos espelham aquilo que sou. Só assim me senti completa.
– Referiu que sempre sonhou com este dia.
Sempre pensei nisso mas não pensei que fosse encontrar a pessoa certa, achava que isso era uma fantasia. Sou católica e levo o casamento muito a sério. Para mim, tem de haver uma certeza muito grande para dar um passo como este e antes nunca aconteceu. Só estou a ter essa certeza aos 35 anos... Acho que me faltava maturidade, mas também a pessoa certa. O João é muito especial e com ele sinto que tudo é diferente. Tenho a certeza absoluta de que quero casar-me com o João e ficar com ele o resto da minha vida, e tudo farei para que isso aconteça.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1138 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras