Nas Bancas

Sónia Araújo: “Na televisão, a pressão sobre as mulheres é muito maior”

A apresentadora não podia sentir-se mais feliz no programa 'Danças do Mundo', um dos projetos da sua vida.

Vanessa Bento
27 de maio de 2017, 14:00

Fazer televisão não estava nos seus planos ou sonhos de vida, mas a verdade é que Sónia Araújo, que se licenciou em Direito e foi bailarina, é hoje um nome incontornável do pequeno ecrã. Com mais de 20 anos de carreira, a apresentadora tem provado porque continua a ser uma aposta sólida da RTP. E isso também contribui para o seu equilíbrio pessoal. Um equilíbrio que fica completo se juntarmos o marido, Vítor Martins, e os filhos, Carolina, de 14 anos, e Tomás e Francisco, de oito. Afinal, é neles que Sónia, de 46 anos, encontra a tranquilidade do dia-a-dia.
– Faz televisão há mais de 20 anos. Como olha para o seu percurso?
Sónia Araújo – Com um sorriso. No meu percurso, as escolhas fui eu que as fiz, ninguém me obrigou a fazer nada, portanto, tenho consciência das oportunidades que tive. Acho que é um percurso bonito, não é estudado, as coisas foram acontecendo, porque não estava nos meus planos fazer televisão. Este meio é muito efémero e as coisas hoje correm muito bem e amanhã já muda tudo, e andamos ao sabor das preferências de quem manda. E eu vou-me mantendo, por isso tem corrido bem.
– Acha que a televisão em Portugal está preparada para os efeitos dessa passagem do tempo nos seus apresentadores, sobretudo nas mulheres?
– Não, a pressão sobre as mulheres é muito maior, e na televisão mais ainda. Há sempre miúdas novas a aparecer. Não penso nisso todos os dias, vou fazendo o melhor que sei e cuidando-me. Mas a nossa televisão, infelizmente, não é como a dos Estados Unidos, onde os melhores são todos mais velhos. E dão-lhes muito mais valor do que cá.
– Tem uma vida feliz?
– Sim. Nunca estamos completamente realizados, sou um bocadinho insatisfeita por natureza, mas no geral estou muito feliz com a vida que tenho.
– E a base dessa felicidade é a família.
– Claro. Quem me dá a tranquilidade de que preciso é a minha família.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1137 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play
Vídeo de 'making of' da sessão fotográfica que acompanha a entrevista:

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras