Nas Bancas

A última conversa de Ana Brito e Cunha com a CARAS antes do nascimento do seu primeiro filho

Numa conversa intimista, a atriz revelou como viveu as transformações desta gravidez.

Marta Mesquita
27 de maio de 2017, 12:00

Engravidar não foi algo que simplesmente aconteceu a Ana Brito e Cunha, de 41 anos. Foi, sim, a realização de um sonho e de uma vocação, que vai ganhar um rosto, um nome e uma vida nos próximos dias. Por isso, mais do que uma transformação física, esta gravidez tem sido uma verdadeira viagem emocional e espiritual partilhada com o marido, Afonso Coruche, o seu “companheiro de todas as horas”, como o descreve.
A dias de ser mãe, Ana exibiu, literalmente, o seu estado de graça e revelou as alegrias, ansiedades, receios e expectativas que preencheram estes nove meses.
– Como é que está a ser esta reta final da gravidez?
Ana Brito e Cunha – Está a ser maravilhosa. Confesso que tenho algumas dores e já não aguento o inchaço. Isto são sete meses e meio de graça e um mês e meio de desgraça [risos]! Mas sinto-me muito feliz, porque estou rodeada de amor. Esta foi uma gravidez mais do que esperada, porque tinha muita vontade de criar a minha família e de prolongar o amor que o Afonso e eu vivemos.
– Hoje está a mostrar pela primeira vez a sua barriga. Lidou bem com as transformações físicas da gravidez?
– Ver a transformação do meu corpo depois de ter feito uma die­ta tão grande foi um choque. A certa altura da gravidez comecei a crescer muito e a ver a minha adolescência a aparecer novamente e isso foi um bocadinho violento. Mas depois fiz as pazes comigo mesma. A equipa do espaço Villa Helena faz-me sentir bem com este novo peso. Estou a gerar um filho e isso é o mais importante. Contudo, a seguir já sei que tenho de fechar a boca!
– Há cinco anos, a Ana perdeu um bebé, que sofria de síndrome de Turner, quando estava no quinto mês de gestação. Essa experiência condicionou, de alguma forma, esta nova gravidez?
– O que me aconteceu ensombrou um bocadinho esta gravidez, mas o amor que sinto é tanto que me esqueço disso. No início da gravidez partilhei esse receio que sentia com uma amiga e ela contou-me algo que a mãe lhe tinha dito: “O normal é que corra bem.” E esta frase fez um clic na minha cabeça, porque, tendo em conta a minha experiência, o normal não era correr bem.
– E também a leva a dar mais valor ao que está a viver...
– Sim, claro! Trabalhei muito para ser quem sou. O exercício das nossas escolhas dói, mas é muito importante. E a recompensa é a maior. Para mim, a fé não é ver para crer, é crer para ver. Confio e um dia a vida dá-me o retorno. Não quer dizer que seja tudo um mar de rosas, porque não é! Nem o casamento nem a maternidade são um mar de rosas. Mas a nossa atitude faz toda a diferença. A vida é muito generosa, não para quem pede, mas para quem dá.
– Pensa muito no parto?
– A ideia do parto é um bocadinho assustadora. O meu marido foi ao Youtube ver partos e eu não quis ver nada! Ele ficou traumatizado [risos]! O meu médico diz-me para não levar expectativas e acho que é mesmo o melhor. Claro que os medos aparecem, mas acredito que vai ser fácil. Tenho essa intuição. Gostava de ter um parto normal, mas com epidural! O importante é que corra tudo bem. Além disso, e sobretudo depois da situação que passei, achámos que seria muito importante fazer a criopreservação das células estaminais do nosso filho na Future Health Biobank. Espero nunca usar nada disso, mas sinto-me muito mais serena por poder salvaguardar o meu bebé com esta decisão.
– Fala muito no seu marido. A gravidez tem sido mesmo uma aventura vivida a dois...
– Eu nem sei quem é que está mais grávido! Aparentemente sou eu, mas é só isso [risos]! O Afonso tem sido fundamental. Não é fácil passar por uma gravidez e viver todos os medos que aparecem. E ter ao nosso lado um marido extraordinário e que está a gostar tanto disto como nós, ajuda muito. Estou a realizar o meu projeto de vida com a pessoa certa. O meu marido está comigo em tudo e é o meu companheiro de todas as horas.
Produção: Ruth Ferrony | Maquilhagem: Filipa Pereira

O bebé nasceu esta quinta-feira, 25 de maio. Clique aqui para mais pormenores.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras