Nas Bancas

A viver uma relação estável, Mariana Ximenes revela o desejo de ser mãe

A atriz brasileira esteve pela primeira vez no Porto, para receber um prémio em nome da Globo.

Joana Brandão
22 de abril de 2017, 16:00

Dias antes da estreia no Brasil do seu novo trabalho, a série de suspense Super Max, Mariana Ximenes esteve no Porto para receber o Prémio Fantasporto 2017 atribuído à Globo, e em Lisboa para apresentar os filmes Quase Memória e Prova de Coragem no FESTin - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa. Depois de um ano de 2016 intenso em termos de trabalho – além dos quatro filmes que fez e da participação na adaptação brasileira do musical infantil Sing, gravou ainda a novela Sassaricando - Haja Coração, remake do êxito dos anos 80 em exibição na SIC no qual dá vida à carismática e inesquecível Tancinha, papel então interpretado por Cláudia Raia –, Mariana encarou esta viagem como descanso, embora já estivesse a pensar no próximo desafio.
Na sua primeira visita ao Porto, a atriz falou com a CARAS das afinidades que tem com Portugal e da vontade de voltar a filmar no nosso país, depois dos meses que passou em Lisboa para gravar O Grande Circo Místico, co-produção entre o Brasil, Portugal e França que estreia brevemente nos cinemas.
– Fala de Portugal sempre com muito carinho. O que é que a atrai no nosso país?
Mariana Ximenes – As memórias que tenho dos dois meses que vivi em Lisboa são muito boas, fui sempre super bem recebida aqui. Amei a experiência e venho sempre que me convidarem. Além de ter cá grandes amigos, entre eles a Carminho e o António Zambujo, adoro a gastronomia, as paisagens, a comida e a poesia de Fernando Pessoa. Esta é a primeira vez que estou no Porto, mas já me disseram para beber o famoso Vinho do Porto e comer uma francesinha. É curioso estar aqui, estou muito feliz, porque vou poder festejar o aniversário da minha melhor amiga, que se mudou para cá há seis meses.
– Veio apresentar dois filmes. O cinema é um meio que privilegia?
– Adoro fazer cinema! E ainda tenho o sonho de trabalhar com um realizador português. É uma alegria muito grande poder mostrar um bocadinho do cinema brasileiro em Portugal. No Quase Memória, tive o privilégio de trabalhar com o realizador Ruy Guerra, que faz parte da história cinematográfica brasileira. E foi uma aventura! Já em Prova de Coragem, tive uma personagem muito desafiante, intensa e obstinada. E em breve vai estrear cá O Grande Circo Místico, do Cacá Diegues, o filme que me fez morar em Lisboa dois meses.
– Em Portugal está a passar ‘Sassaricando – Haja Coração’, onde tem um papel bem popular. Como foi reinventar a Tancinha?
– Essa feirante é de arrasar! Super solar e divertida! Mas apesar de ser baseada na novela dos anos 80, tive de fazer uma versão contemporânea da Tancinha, trazê-la para a era da Internet. Acho que sou diferente da Cláudia Raia, que é uma grande amiga e que eu procurei honrar.
– Com tantos projetos profissionais, como fica a sua vida pessoal?
– Está tudo a correr bem e a dar certo. Namoro há quase dois anos com o Filippo Adorno [empresário do ramo imobiliário] e sei que vou ser mãe, não sei é quando. Para já tenho cinco afilhados, já dá para treinar. Vivemos entre S. Paulo e o Rio de Janeiro e estamos muito felizes. Antes de vir para Portugal, tinha estado em Génova a visitar a família dele. Tudo em paz!
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1132 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras