Nas Bancas

Maria Botelho Moniz: “Já perdi dez quilos com esta dieta, quero perder mais quatro ou cinco”

A apresentadora da SIC, que acaba de completar 33 anos, protagonizou descontraidamente uma sessão fotográfica num ferro-velho. Dez quilos mais magra, está feliz com a mudança física e sente-se mais confiante, com mais energia e mais saudável.

Joana Carreira
1 de abril de 2017, 12:00

A tarde era de frio e a chuva parecia não dar tréguas, mas isso não incomodou Maria Botelho Moniz. Bem-disposta, a apresentadora da SIC enfrentou a sessão fotográfica descontraidamente e sem medos, admitindo sentir-se uma verdadeira ‘rainha da sucata’.
Maria, que acaba de fazer 33 anos, é uma mulher cheia de garra e determinação que já deu provas do seu talento para a televisão: apresentou o programa Curto Circuito, na SIC Radical, conduziu galas, festivais, fez novelas, séries e neste momento é comentadora do programa da SIC CARAS Passadeira Vermelha. Inconformada por natureza, está sempre à procura do melhor desafio. Para trás ficaram os dias de angústia que se seguiram à morte do namorado, Salvador Quintela, vítima de um acidente de viação, em março de 2014. “Estou mais tranquila. Acho que o mais difícil nestes processos de luto é aceitarmos o que aconteceu. E isso já consegui fazer”, confessou.
– Está mais magra...
Maria Bote­lho Moniz – Sim, estou a fazer uma die­ta. Já não me sentia bem, tinha feito muitas dietas, muitos tratamentos, mas sinto que as fazia pelas razões erradas, ou pelos outros, por trabalho, ou para me tentar encaixar num padrão. Mas já estava a ter consequências para a minha saúde, por isso, procurei ajuda. Estou a ser seguida por uma equipa multidisciplinar, da PronoKal, com acompanhamento médico, nutricionistas e personal trainers.
– Que problemas de saúde a preocupavam?
– Tinha a tensão um bocadinho alta, o que me assustou. A partir do momento em que comecei a perder peso, voltou ao normal.
– Quantos quilos já perdeu?
– Já lá vão dez [risos]. Não vou ficar por aqui, quero perder mais quatro ou cinco, para ficar com margem. Assim voltava ao peso que não tenho desde que fiz a primeira novela, Podia Acabar o Mundo, em 2008. Tudo depende de mim, da minha força de vontade.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1129 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play
Vídeo de 'making of' da sessão fotográfica que acompanha a entrevista:

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras