Nas Bancas

Sofia Escobar assegura: "Lutei muito e fui sempre atrás dos meus sonhos"

A cantora e atriz partilhou connosco a revolução emocional que a maternidade trouxe à sua vida.

Marta Mesquita
26 de março de 2017, 14:00

À primeira vista, Sofia Escobar, de 34 anos, é uma mulher doce, de voz suave e corpo franzino. Contudo, olhando para o seu percurso profissional e para a forma como encara os desafios da vida, fica claro que, afinal, há uma guerreira ‘escondida’ atrás dessa aparência quase frágil.
Depois de ter pisado os palcos londrinos, onde se afirmou como uma das grandes promessas internacionais no teatro musical, a atriz e cantora regressou a Portugal para consolidar a sua carreira na representação. Tendo como companheiros de viagem os homens da sua vida, o marido, o ator espanhol Gonzalo Ramos, de 27 anos, e o filho, Gabriel, de três, Sofia goza agora uma estada prolongada em Lisboa, onde grava a novela Ouro Verde, desafio que lhe tem proporcionado experienciar emoções até agora desconhecidas.
Tendo como mote esta nova aventura profissional, a artista conversou com a CARAS sobre a mulher feliz e segura que é hoje, partilhando ainda os sonhos por realizar dentro e fora dos palcos.
–É sempre especial poder trabalhar em Portugal?
Sofia Escobar
– Sim, é sempre ótimo. Esta oportunidade surgiu numa excelente altura, porque já tinha muita vontade de fazer ficção e de estar um bocadinho mais pelo nosso país. Tenho vontade de investir mais na carreira como atriz.
– E está gostar desta expe­riên­cia profissional?
– Sim, muito. Tenho aprendido bastante. Tem sido um grande desafio, porque a minha personagem, a Inês, tem a filha doente e, como sou mãe, sinto que me tem custado ‘sair’ dessa situação. Tem sido muito duro filmar algumas cenas… Mas tento ser honesta, até porque há muitas pessoas que, infelizmente, se vão identificar com o que a minha personagem está a passar.
– O seu marido é ator em Espanha. Tem sido fácil conciliarem carreiras?
– Há momentos em que essa conciliação é mais difícil. Mas, independentemente das dificuldades, há sempre muito amor e vontade de que tudo dê certo. Quando estávamos a viver em Madrid, acabava por viajar muito. Agora que temos a nossa base em Lisboa, é mais o meu marido que faz essa ginástica. Quando tem trabalho em Espanha, vai e volta. Não é uma vida convencio­nal, mas é a que temos.
Leia esta entrevista na íntegra na edição 1128 da revista CARAS.
Assinatura Digital
Apple Store
Google Play
Vídeo de 'making of' da sessão fotográfica que acompanha a entrevista:

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras