Nas Bancas

Luciana Abreu admite: “Já começo a ter vontade de ter alguém”

A viver tempos delicados na sua vida pessoal, a atriz e cantora está a atravessar uma ótima fase profissional, uma vez que está quase a editar o seu novo álbum e acaba de se estrear no cinema, com ‘Malapata’.

Marta Mesquita
25 de março de 2017, 12:00

Luciana Abreu, de 31 anos, está a passar por tempos conturbados na sua vida pessoal. Após ter conhecimento, como esclareceu, de “coisas gravíssimas que nunca pensei na vida descobrir”, a atriz afastou-se, no final do ano passado, da mãe, Ludovina, e da irmã, Ana Luísa, com quem sempre teve uma relação bastante próxima. Apesar de ser uma situação delicada, Luciana está determinada em seguir o seu caminho, não deixando que os conflitos familiares afetem o seu bem-estar. “Sempre fui o pilar da minha família e tenho a minha consciência tranquila. Quero que elas sejam felizes e que tenham a vida que sempre quiseram, porque aquela que lhes proporcionava não era suficiente. Comecei a deixar de ajudá-las, porque expunham constantemente a minha vida pessoal na comunicação social e à base de mentiras! Comecei a fechar os cordões à bolsa. Não vou revelar aquilo que descobri por respeito à minha mãe. Mãe é mãe, aconteça o que acontecer”, explicou na antestreia do filme Malapata, que marca a sua primeira incursão no cinema.
Além da rutura com a mãe e a irmã, a atriz e cantora também está a enfrentar o pai em tribunal. Luís Sodré Costa Real acusa a filha de difamação por alegadas declarações proferidas pela atriz, há dez anos, num encontro sobre violência doméstica, na Assembleia da República. “O meu pai pôs-me em tribunal quando nunca o mencionei na Assembleia da República. Nunca o acusei de nada, já a prever uma acusação destas”, esclareceu Luciana. Não obstante esta questão que está a ser resolvida na justiça, a atriz admitiu que nos últimos tempos o pai tentou uma aproximação. Disposta a ouvir os seus argumentos, Luciana ficou a conhecer outro lado da sua história. Contudo, isso não alterou a relação que pai e filha mantêm, como esta assegurou: “O meu pai decidiu aproximar-se quando percebeu, pela comunicação social, que me tinha afastado da minha mãe. Aí, tentei perceber o que me foi ocultado no passado. Investiguei, procurei... Tentei perceber o lado dele e o da sua família. Mas isso não modifica nada. Ele continua na sua vida e eu na minha. Não se pode apagar o passado.”
A relação que o seu ex-marido, Yannick Djaló, tem com as filhas, Lyonce, de seis anos, e Lyannii, de quase cinco, também é outro assunto que tem sido muito abordado na imprensa. Consciente da importância que a presença do pai tem para as suas filhas, a artista garantiu que até gostava que os três tivessem um relacionamento mais próximo: “O pai das minhas filhas sempre teve, e tem, a porta aberta para as visitar. Ele pode vê-las sempre que quiser, desde que isso não lhes altere as rotinas. Ele não as procura porque não quer. Infelizmente, o pai não é uma presença constante na vida das minhas filhas. Ele não consegue separar as coisas nem aceitar que cada um seguiu com a sua vida e que as meninas não têm culpa.”
Com o passado definitivamente arrumado, a atriz confidenciou que está pronta para ter um novo namorado: “Quero apaixonar-me e voltar a viver um amor. Já fiz o meu luto e sarei as minhas feridas. Quando tentam uma aproximação, já ‘recolho as espadas’. Já começo a sentir vontade de ter alguém.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras