Nas Bancas

Diogo Morgado passa para trás das câmaras e realiza um sonho antigo

Rui Unas e Marco Horácio são os protagonistas de ‘Malapata’, um filme que conta a história de dois colegas de trabalho que acreditam ter ganho a sorte grande, mas começam a sofrer uma série de infortúnios.

Marta Mesquita
24 de março de 2017, 12:16

Depois de 20 anos a representar, Diogo Morgado quis concretizar o sonho antigo de realizar uma longa-metragem. Malapata, em exibição, foi rodado em tempo recorde e com uma equipa muito reduzida. Contudo, o empenho e a paixão de todos pelo projeto compensou largamente a falta de recursos. “Fizemos este filme com uma equipa de 12 elementos e filmámos tudo em 13 dias. Éramos poucos, mas cada um valia por muitos! É um orgulho enorme ver que fizemos um filme com muita dignidade. Há muita coisa que podemos fazer e que não tem que ver com os recursos e sim com a nossa vontade de nos atirarmos de cabeça”, explicou Diogo, que divide a autoria do argumento de Malapata com o seu irmão mais novo, Pedro. “Ele é o meu maior companheiro de vida. Completamo-nos e inspiramo-nos mutuamente”, partilhou o realizador.
Rui Unas e Marco Horácio são os protagonistas, dois colegas de trabalho que acreditam ter ganho a sorte grande, mas começam a sofrer uma série de infortúnios. E o que para eles parece ser desgraça atrás de desgraça, para o público é pura comédia.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras