Nas Bancas

António Guterres reúne-se com Amal Clooney

Depois do discurso apaixonado sobre os estado islâmico para as Nações Unidas, Amal Clooney reuniu-se com António Guterres, Secretário Geral das Nações Unidas.

CARAS
13 de março de 2017, 16:55

A mulher de George Clooney, Amal, posou para a fotografia com António Guterres em Nova Iorque, com o símbolo das Nações Unidas como pano de fundo.

O Secretário Geral das Nações Unidas e a advogada encontraram-se em Nova Iorque, na sede das Nações Unidas. O encontro deu-se no dia seguinte ao discurso de Amal Clooney, sobre a sua luta pelas vítimas do estado islâmico. Como advogada dos direitos humanos, Amal, defende diversas vítimas de escravidão sexual do estado islâmico, entre outros crimes hediondos.

A representante legal de Nadia Murad, 39 anos, tinha estado no mesmo edíficio com a cliente, onde ambas falaram, em discursos fortes de chamada de atenção para as Nações Unidas tomarem uma posição.

A certo ponto, Murad, sobrevivente do estado islâmico e nomeada a Prémio Nobel da Paz, disse aos representantes: "Não consigo compreender porque estão a deixar que o estado islâmico escape ileso com o que tem feito."

Já Clooney, que espera gémeos com o marido, falou repetidamente sobre as atrocidades cometidas pelo estado islâmico contra o povo Yazidi do Iraque. A advogada britânica pegou no caso de Murad para trazer à justiça o estado islâmico pelo que as Nações Unidas consideraram ser genocídio. "Vítimas como a Nadia não podem esperar para sempre", disse no seu discurso, onde deixou claro que cabe às Nações Unidas garatir que o estado islâmico não "sai ileso com genocídio."

"Vossas excelências, senhoras e senhores: o que é chocante aqui não é só a brutalidade do estado islâmico mas também o facto de sabermos disso por tanto tempo e ficarmos passivos. Se nós não mudarmos o rumo, a história vai julgar-nos, e não haverá desculpa para a nossa falha ao agir. Não podemos dizer que os crimes do estado islâmico não foram suficientemente sérios; não podemos dizer que os interesses de grande potências ficaram no caminho; ou que todos estes crimes são difíceis de provar. É por isso que vos peço hoje que defendam a justiça."

Vídeo relacionado: Grávida, Amal Clooney discursa na ONU

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras