Nas Bancas

Especial Mário Soares: O 'Campeão' das visitas oficiais e de Estado

Momentos de boa disposição e descontração não faltaram nas várias viagens presidenciais que Mário Soares fez ao longo de uma década.

CARAS
29 de janeiro de 2017, 17:30

Em dezembro de 1986, nove meses depois de se ter instalado no Palácio de Belém, Mário Soares começa a colecionar no seu passaporte carimbos de visitas oficiais ou de Estado com uma viagem a São Tomé e Príncipe e a Cabo Verde. Ao longo dos seus dois mandatos, realiza um total de 48 visitas, muitas delas com Maria Barroso, detendo o título de Presidente da República ‘campeão’ de deslocações ao estrangeiro. O que lhe valerá, aliás, muitas críticas de despesismo, sobretudo por se fazer acompanhar de vastas comitivas.
Depois de dada a prioridade aos países de expressão oficial portuguesa (passa também pelo Brasil), até ao final de 1988 desloca-se ainda à antiga URSS, Espanha, República Federal da Alemanha, Luxemburgo, Suíça e Grécia.
Em 89, Soares carimba nove vezes o passaporte, passando por Hong-Kong e Macau, Itália, Hungria, Holanda, França, Guiné-Bissau, Costa do Marfim e Zaire. No ano seguinte faz ‘apenas’ quatro visitas de Estado.
Em 1992, logo após a reeleição, torna-se o primeiro chefe de Estado português a pisar a Índia, passando por Oman, Nova Deli, Jaipur, Cochim, Goa, Bombaim, Diu e Damão. A longa lista de viagens termina em janeiro de 1996: antes de deixar Belém, Mário Soares aterra numa antiga colónia, Angola, e fecha o ciclo com uma escala em São Tomé, o primeiro país que consta no
seu passaporte presidencial.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras