Nas Bancas

George Michael ter-se-á suicidado

Publicações do namorado nas redes sociais revelam que o músico britânico já tinha tentado suicidar-se várias vezes.

CARAS
3 de janeiro de 2017, 10:17

George Michael foi encontrado morto na cama pelo namorado, Fadi Fawaz, no dia 25 de dezembro. O seu agente anunciou que o músico, de 53 anos, “morreu pacificamente em casa”, sem adiantar mais pormenores, mas o seu companheiro deu a entender, no Twitter, que poderá ter-se tratado de suicídio.
De acordo com o Daily Mail, Fawaz temeu a repercussão dos posts em que revela que George Michael fez várias tentativas de suicídio e acabou por apagá-los e ainda cancelou a sua conta na referida rede social. Numa das publicações, o cabeleireiro afirmou que “a única coisa que o George queria era morrer”. “Ele tentou matar-se várias vezes e finalmente conseguiu. Nós amávamo-nos muito e estávamos quase 24 horas por dia juntos”, acrescentou.
Contudo, Fadi Fawaz já negou ter feito essas publicações, atribuindo a sua autoria a hackers que ‘invadiram’ a sua conta.
O cabeleireiro de celebridades usou também o Twitter para desabafar poucas horas depois de ter sido tornado pública a morte do cantor, com quem mantinha uma relação desde 2012. “Nós íamos a um almoço de Natal. Eu fui lá [ao quarto] para o acordar e ele já estava morto, deitado na cama. Ainda não sabemos o que aconteceu. As coisas andavam complicadas ultimamente”, escreveu no passado dia 27. Horas depois, acrescentou: “Odeio 2016 do fundo do meu coração”.
A versão oficial, dada à BBC pelo agente Michael Lipman, é que George Michael sofreu uma falha cardíaca. Contudo, devido à vida de excessos que o músico teve – marcada pelo consumo abusivo de álcool e drogas – o jornal Daily Telegraph adiantou que na origem da morte esteve uma overdose de heroína. Os resultados da autópsia foram, de acordo com as autoridades, “inconclusivos”, e “serão necessários exames complementares”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras